quinta-feira, 26 de maio de 2022

... da série O Polvo



Uma série policial intensa mostrando como a Máfia controlava o crime e a Itália nas décadas de 70 e 80, e com a participação de grandes nomes do cinema e do audiovisual Italiano tendo tido um enorme sucesso em todos os Países onde foi transmitida.

O Polvo (La Piovra) foi uma série Italiana que marcou o país década de 80, só o primeiro episódio teve uma audiência de 8 Milhões de Telespectadores e fez a Itália ficar colada ao ecrã durante anos. Foi transmitida em horário nobre pela RTP1 no final da década de 80, e também por cá atingiu bastante sucesso.

RAI produziu a série que teve 10 temporadas, entre 1985 e 1999, que a dada altura chegava a atingir os 15 Milhões de telespectadores e o seu último episódio continua como o programa mais visto de sempre na história televisiva Italiana. Michele Plácido era um excelente actor, com um grande carisma que nos cativava, lembro-me de ser uma criança quando isto dava, e de mesmo assim me interessar pelo que aparecia no ecrã devido à presença deste grande actor. Andei a rever a série pelos DVD's que a Prisvídeo editou (com uma péssima qualidade de imagem infelizmente), e as 4 primeiras temporadas são uma verdadeira obra prima que nos faz ver aquilo de uma forma apaixonada e que nos cativa do princípio ao fim.

Corrado Cattani, um comissário da polícia Italiana, é enviado para a Sicília para chefiar a Brigada Móvel da policia local, ao mesmo tempo que é encarregue de chefiar a investigação da morte do seu antecessor. Ele preocupa-se com o tráfico de droga, e percebe que tudo aquilo tem ramificações profundas na sociedade local onde existe uma espécie de conspiração de silêncio que lhe dificulta o trabalho e a própria investigação. Percebe-se que a Máfia é como um Polvo, que estende os seus tentáculos pela sociedade e este comissário corajoso decide começar uma verdadeira cruzada contra os traficantes locais, sem olhar ás consequências para si e para os seus. Ele encontra aliados como a corajosa Juiza Silvia Conti  que o ajuda a enfrentar os seus inimigos que crescem de episódio para episódio. A série era perfeita em mostrar o sofrimento dos seus protagonistas, ali o herói também sofria, e mais para a frente iríamos ver coisas que até então eram impensáveis numa série do género, e que ainda hoje não é comum de se encontrar.

Como já disse Michele Plácido foi fenomenal como Corrado Cattani, um comissário forte e corajoso, mas a Juíza Sílvia Conti também era bem representada pela actriz Patrícia Milardet, que assumiu o papel de protagonista a partir da 5ª temporada. Isto porque no final da Quarta assistimos a algo impensável e muito corajoso por parte de quem escrevia a série, que foi a morte do justo comissário Corrado, assassinado a tiro por aqueles que perseguia e que dominavam o seu País. Esse episódio foi transmitido a 20 de Março de 1989 e detém o recorde do Guiness de maior audiência da Europa, e cá não foi excepção, com a RTP a conseguir 80% na noite desse episódio.

A trama toda é baseada em acontecimentos reais, e quer mostrar como a Máfia é constituída por homens perigosos, e não aquela imagem quase apaixonada de homens de honra que nos era transmitida em algumas produções. O argumento da série é fantástico em mostrar como a Máfia é verdadeiramente um Polvo, com os seus tentáculos espalhados por toda a parte, um simples assassinato tem ligações ao tráfico de droga que por sua vez também está ligado ao tráfico de armas, que se liga às movimentações de dinheiro e subornos entre estado e bancos com dinheiros pertencentes à Máfia.

Uma série que ainda hoje mantém a qualidade e o realismo que tinha na altura e que é uma obra obrigatória para todos aqueles que gostam de TV de qualidade e que sejam apreciadores de uma boa trama relacionada com o mundo fascinante dos mafiosos.

Lembro-me de tentar ver isto às escondidas, e foi uma das responsáveis por me apaixonar por produções relacionadas com a Máfia.
















0 blogger-facebook:

Enviar um comentário