terça-feira, 29 de junho de 2021

... do Sítio do Picapau Amarelo

 




O Sítio do Picapau Amarelo foi um dos melhores programas infantis já produzidos, ainda hoje é lembrado com saudade pela qualidade das histórias de Monteiro Lobato e do elenco que interpretou este fantástico universo.

A série que nos lembramos melhor foi a quarta tentativa de colocar na Televisão todo o imaginário de um dos melhores escritores de livros infantis do Brasil, o autor Monteiro Lobato. Teve produção da Rede Globo sendo transmitido durante 9 anos, desde 1977 a 1986, com 1.436 episódios produzidos, e que foram transmitidos pela RTP a partir de 1981 e ao longo da década de 80.

O elenco teve diversas alteração ao longo do tempo, mas isso não impediu o sucesso e a química que existia entre grande parte deles. Lembro-me de ver isto aos Sábados de manhã na RTP 1, de achar que a Dona Benta era uma Avó para todos, que o Visconde Sabugosa era como um tio porreiro e que a Cuca metia um medo do caraças.

A acção desenrolava-se no Sitio do Pica-Pau Amarelo, onde viva a Dona Benta (Zilka Salaberry), uma velhota simpática e muito acessível . Mas ela não é a única habitante do Sítio, também podíamos ver lá a Tia Anastácia (Jacyra Sampaio), que tratava dos cozinhados da casa, e a sua neta ,Lúcia, mais conhecida como Narizinho (Rosana Garcia até 1980, Daniela Rodrigues de 81 a 82, Izabella Bicalho de 83 a 84 e Gabriela Serra de 85 a 86). Para além delas também viviam por lá o velho Tio Barnabé (Samuel dos Santos) e os seus ajudantes Zé Carneiro (Tonico Pereira) e Malazarte (Canarinho), responsáveis pela manutenção do sítio.

A Narizinho era uma criança que se sentia muito sozinha mas que tinha muita imaginação, e por isso cria um mundo de fantasias, no qual a personagem principal é a sua boneca Emília (Dirce Migliaccio em 1977, Remy de Oliveira de 78 a 82 e Suzana Abranches de 83 a 86), feita pela Tia Anastácia com restos de panos.

Um dia Narizinho conhece o Príncipe Escamado do Reino das Águas Claras, que fica encantado com a menina e a convida para conhecer o seu reino, que por coincidência, fica localizado no ribeirão do sítio. No reino, Narizinho conhece entre outras personagens o Doutor Caramujo, um cientista, que dá a Emília a pílula falante que a permite falar depois de a ter ingerido.

Uma das melhores coisas da série, ou seriado já que os episódios eram apresentados em vários arcos com as histórias a começarem e a terminarem num determinado número de episódios, era de que a realidade e fantasia se confundiam e ali tudo era possível. Não conseguíamos perceber o que era real ou fruto da imaginação, já que por vezes as coisas pareciam se fundir e colocar mesmo em perigo diversas personagens.

O primo Pedrinho (Júlio César até 1980, Marcelo José de 81 a 84 e Daniel Lobo de 85 a 86), que estuda na cidade grande onde vive com a sua mãe, vinha nas férias escolares para brincar com a sua prima Narizinho. O Menino também tem um amigo feito pela tia Anastácia, o Visconde de Sabugosa (André Valli), feito de uma espiga de milho velha que também ganha vida, e que tinha uma admirável sabedoria, por ter sido esquecido durante muito tempo no meio dos livros, tornando-se assim intelectual e cientista.


Duas grandes personagens tomavam conta da série, o Saci Pererê (Romeu Evaristo) e a maligna Cuca (Dorinha Duval em 1977 e alguns episódios em 1980, Stela Freitas de 78 a 80, Catarina Abdala de 81 a 84 e Rosana Israel em 1986), que nos assustava a todos com os seus planos para maltratar os dois meninos. A Cuca Vai pegar e o Minotauro são dois dos melhores episódios da série, e foram repetidos diversas vezes pela Globo e pela RTP, devido ao sucesso desses episódios junto do público.

Em 1979 a Unesco elegeu o programa com um dos melhores programas infantis do mundo, e a Globo editou alguns dos episódios mais populares (como os que falei acima) em DVD sendo sempre um sucesso absoluto em vendas. Havia algumas diferenças em relação aos livros, como os cabelos da boneca Emília e o facto de na TV não usarem o pó perlimpimpim, que era o que as crianças utilizavam para navegar de um mundo para o outro na versão escrita da obra.

 Uma série brilhante que puxava pelo nosso imaginário e nos divertia como muitos programas de maior orçamento não o conseguiam.

Em 2001 foi feita uma nova série, que durou até 2007, tendo passado na SIC, e teve relativo sucesso por cá com vário merchandising a ser vendido um pouco por todo o lado. Em 2012 foi produzido uma série animada, que esteve no ar durante 4 anos.







quinta-feira, 24 de junho de 2021

... do Gelado O Dedo

 

foto de anúncio brasileiro

Existem produtos que aparecem e ficam para sempre na nossa memória, por mais fugazes que sejam, e este gelado em forma de dedo é um bom exemplo disso.


A Olá nunca teve receio de inovar ou de colocar novos sorvetes à venda todos os anos, e em 1981 aparecia no cartaz dos produtos da marca algo muito diferente do que estávamos habituados, um gelado em forma "humana", como se fosse uma mão fechada com um dedo esticado.

Custava 15 escudos e era um daqueles que agradavam à petizada, quer pelo seu aspecto, quer pelo seu sabor. Afinal e sempre seguro fazer algo com sabor a Morango, é sucesso garantido. Lembro-me que gostava bastante dele, mas não me recordo completamente como é que ele "era", mas presumo ser um daqueles que era mais gelo que sabor. Tinha direito a um anúncio de televisão e tudo, com uma música toda mexida.

No Brasil também teve sucesso, e reproduzo em baixo o cartaz deles.



foto do Mistério Juvenil

foto do site Muzeez




domingo, 13 de junho de 2021

... da Balada de Hill Street

 


Uma série de excelência, com um grande elenco e uma música de genérico fantástica.


A produtora MTM contratou os escritores Steven Boccho e Michael Kozoll para escreverem uma série para a NBC.  A Balada de Hill Street (Hill Street Blues) abordava o dia a dia de uma Esquadra numa das zonas mais complicadas da cidade, abordando os conflitos profissionais e pessoais de quem trabalhava junto lado a lado numa das profissões mais complicadas de sempre. Foram 7 temporadas entre 1981 e 1987 num total de 144 episódios, e por cá a RTP transmitiu a mesma em pleno horário nobre. Uma série altamente premiada e elogiada pela crítica, recebendo 8 Emmys na sua primeira temporada, um recorde só batido por West Wing anos mais tarde.

Nas primeiras temporadas duas coisas eram comuns, no começo de cada episódio era mostrado o "Roll Call", uma chamada ao serviço onde o Sargento explicava os pontos mais importantes do seu dia de trabalho, e no final de cada episódio tínhamos o Capitão Furillo e a promotora pública Davenport a discutir o seu dia de trabalho numa situação doméstica normal (normalmente na cama, antes de dormirem).

A série vivia dos seus carismáticos personagens, para além de nos mostrar situações sociais e reais de uma forma sóbria e utilizando linguagem simples e urbana. Por vezes até abusando do "calão" e da "gíria", para percebermos as situações todas das gangues e do crime naquela cidade. E foi mais uma daquelas séries que tinha um genérico fantástico que nos fazia logo ficar excitados ainda antes do episódio começar a sério (por norma o roll call era antes disso).


Muitos adoravam o Detective Belker (Bruce Weltz) que estava quase sempre em missões à paisana e vestido quase como um mendigo e com a barba por fazer. Para além disso fervia em pouca água e adorava morder como um cão os suspeitos que não cooperavam muito com a polícia. Outros gostavam do calmo e sereno Sargento Esterhaus (Michael Conrad) que dirigia a chamada (roll call) pela manhã e que era visto por todos como o "pai/avô", aquele que transmitia a calma e tinha os conselhos que necessitavam. A morte do actor que o representava levou à substituição (óbvia) da personagem na série.

O Capitão Frank Furillo (Daniel J. Travanti) era a pessoa que comandava este grupo de profissionais, um homem honesto e com bom senso para as decisões complicadas que por vezes tinha que tomar. Tinha que aturar a sua ex-mulher, Fay Furillo (Barbara Bosson) que aparecia constantemente para o chatear e o Chefe Fletcher Daniels (Jon Cypher) que não concordava com muitas da suas opiniões, mas acabava por respeitar as convicções de Furillo. A promotora pública Joyce Davenport (Veronica Hamel) era chamada constantemente à esquadra e tinha algumas divergências com alguns dos seus polícias pela forma como tratavam os suspeitos, e isso complicava também a relação amorosa que mantinha com Furillo.

Mas eram muitas as personagens para gostarmos nesta série, tínhamos a dupla polícia negro-polícia branco que eram Bobby Hill (Michael Warren) e Andy Renko (Charles Haid) que se metiam constantemente em sarilhos, o louco por armas Howard Hunter (James B. Sikking) que comandava a SWAT ou o super calmo negociador Henry Goldblume (Joe Spano) que tentava sempre acalmar as coisas e encarava a vida de forma mais serena. Tínhamos ainda também a mulher polícia, Lucille Bates (Betty Thomas) que tentava sobreviver numa esquadra dominada por homens ou o tenente latino Ray Calletano (Rene Enriquez) que servia basicamente como intérprete ou "arma" para acalmar os suspeitos latinos, entre tantas outras personagens.


Incrível como conseguíamos nos preocupar com todos estes elementos, percebermos os seus problemas, as suas nuances e como as resolviam. Esse era um dos maiores feitos da série, e os casos apresentados eram quase sempre interessantes, umas vezes dramáticos, outros mais cómicos e por vezes com tiroteios e muita acção à mistura. Uma das melhores séries de todos os tempos e um must see para os fãs de séries policiais.







terça-feira, 1 de junho de 2021

... do David, o Gnomo

 


Quem é que chorou com o último episódio?

Toda a criança da década de 80 conhecia o logo da BRB International, alguns dos desenhos animados mais divertidos vinham dessa produtora e o do David, o Gnomo era um bom exemplo disso.

David é um Gnomo de 15 centímetros com 399 anos que vive num bosque com a sua esposa Lisa, A história é baseada no livro do autor holandes Wil Huygen e do ilustrador Rien Poortvliet, com 26 episódios produzidos em 1985 que foram transmitidos pela RTP em 1986 aos fins de semana de manhã com dobragem em Português. Este Gnomo era um médico que dedicava a sua vida a tomar conta e a tratar dos animais do bosque, tendo que enfrentar os ataques dos Trolls, os maiores inimigos dos gnomos.

Lembro-me que gostava da calmaria que rodeava a série, era serena como a idade e sabedoria do Gnomo, e em especial lembro-me dos beijinhos que eles davam roçando os seus narizes e da tristeza que foi o último episódio da série, quando David e Lisa morrem e viram árvores no bosque onde sempre viveram.