domingo, 24 de fevereiro de 2013

... do Papel de Lustro


Ainda sou do tempo em que o Papel de Lustro fazia parte integrante do material escolar, principalmente na Primária, sendo utilizado de mais que uma forma e algo que aprendemos a gostar de mexer e trabalhar com ele.

Os trabalhos manuais na Primária incluíam muitas vezes o uso deste papel, fosse para recortar, colar, dobrar ou picotar. Eu gostava bastante do papel em si, das suas cores fortes e vistosas, mas odiava trabalhar com ele porque vinha ao de cima a minha falta de jeito para os trabalhos manuais.

Por vezes tínhamos que o picotar com a mítica esponja e alfinete, ou recortar e colar numa folha ou cartolina como se fosse um desenho feito a caneta. Ainda se vê à venda, mas o peso da sua presença é muito menor comparando com o que tinha nas décadas de 70 e 80.

Alguém mais não tinha jeito nenhum com este papel?








3 comentários:

  1. Ainda me lembro bem disto!

    E da bodega de formas que nos mandavam picotar, às vezes coisas muito estreitinhas que no final ficavam rasgadas a meio... Que stress!!

    ResponderEliminar
  2. Raios... isso era um desatino! Era lixo de papelinhos e cola... tudo à mistura!
    :D
    (Detestava trabalhos em papel, fosse lustro ou não)
    :P

    ResponderEliminar
  3. Eheh. Há uns anos desfiz-me de uns originais... Esse papel era mais comum ser distribuido numa espécie de revista. Tinha uma capa com um desenho... Esse ERA o papel de lustro que toda a criançada usava na escola :)

    ResponderEliminar