... dos ténis Reebok Pump - Ainda sou do tempo

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

... dos ténis Reebok Pump


Foram uns dos artigos mais desejados dos anos 80, todos queriam andar a carregar no botão que "enchia"os ténis..

Os Reebok Pumpe surgiram no final dos anos 80, com o intuito de ajudar a melhorar o desempenho de um jogador de basquetebol, com o seu sistema de inflação. Foram um sucesso na NBA, e apesar do  seu valor alto, existia um público sedento para os comprar.

Para isso a Reebok começou a fabricar ténis úteis para outros desportos também, como o ténis ou o futebol. Michael Chang começou a utilizar um modelo que variava do original pum nos seus jogos, e ajudou assim a que este tipo de modelo se tornasse popular junto de todos. No Wrestling, John Cena utilizava um modelo Pump quando tinha uma gimmick mais urbana e hip-hop, chegava a utilizar o bombear dos sapatos como parte do seu ataque, quando queria finalizar com um adversário já caído no chão.

Portugal não foi excepção e os sapatos fizeram algum sucesso por cá também, e nas Praças e Feiras do nosso País começaram a surgir n imitações para as pessoas com menos posses. Eu tive um desses modelos da feira, e podia não ter todas as funcionalidades do modelo original mas servia o seu propósito, o de dar um ar mais "cool" ao nosso vestuário. Os originais custavam cerca de 30 contos em 1991, o que era mesmo muita massa para gastar nuns ténis.

Os Reebok Pump eram macios e confortáveis (além de terem um ajuste personalizado), feitos em cabedal e malha, que conferia apoio e respirabilidade, enquanto a palmilha em espuma proporciona uma grande tração para os utilizadores, algo possível graças à sua tecnologia única.

Confessem que dava um gozo do caraças baixar-mo-nos e bombar a língua do ténis, era só tentar arranjar uma situação em que parecesse que ao fazer aquilo iríamos ter mais sucesso em algo. A Reebok tem lançado de novo este modelo, com um design mais moderno mas pensando sempre no conforto do utilizador.















Sem comentários:

Enviar um comentário