terça-feira, 26 de março de 2019

... do Davor Šuker


Foi um dos melhores avançados da década de 90, um jogador extraordinário da geração de ouro da Croácia, e que jogou em alguns dos melhores campeonatos europeus.

Davor Šuker nasceu a 1 de Janeiro de 1968, em Osijek, Jugoslávia, começando a dar os primeiros pontapés na bola no clube da sua terra, o Osijek. Em 1989 dá o salto para o Dínamo Zagreb, e o faro apurado para o golo fez com continuasse a dar nas vistas, marcando 34 golos em 60 jogos, tendo começado a ser convocado para a selecção da Jugoslávia. Apesar da sua altura, Šuker era muito talentoso tecnicamente, e não foi de estranhar a sua contratação pelo Sevilha, indo assim para um dos campeonatos mais fortes da Europa.

Estreou-se em Espanha em 1991, e na sua terceira temporada estava já entre os melhores marcadores do campeonato, com 24 golos e ficando só atrás de Romário. Marcou 76 golos em 153 jogos, e acabou por ser contratado pelo Real Madrid em 1996. A sua veia goleadora explodiu em Madrid, e na primeira temporada marcou 24 golos em 38 jogos, ficando em 3º lugar nos melhores marcadores.

Com Raul e Mijatovic, formou um ataque demolidor, e fez três hat-tricks só numa época, ajudando o clube a vencer a La Liga. No ano seguinte vence a taça intercontinental e a Liga dos Campeões, e pela Croácia faz um brilharete, tendo sido o melhor marcador do mundial de 1998, e foi considerado o segundo melhor jogador do torneio.


Apesar da sua boa forma, e qualidade técnica, perdeu algum espaço na equipe principal e em 1999 decide abandonar o clube espanhol e rumar ao Arsenal de Inglaterra. Saiu de Madrid com 38 golos em 86 jogos, mas em Inglaterra as coisas nem sempre correram bem. Ficou apenas uma temporada nos Guners, com 8 golos em 22 jogos, e rumou para West Ham, onde fez apenas 11 jogos, com 2 golos marcados.

Mudou-se para a Alemanha em 2001, onde jogou no 1860 Munique, clube onde jogou até o seu final de carreira, em 2003. Na selecção foi fantástico, marcando sempre grandes golos, como um frente à Dinamarca no Europeu de 1996, e ajudou a que a Croácia ficasse no 3º lugar no seu primeiro campeonato do mundo, em 1998. Esse ano venceu inúmeros prémios e foi considerado o terceiro melhor jogador do mundo desse ano.

Em Julho de 2012 assume o cargo de presidente da federação do seu país, cargo que ainda exerce. Um jogador fulminante na grande área, marcando sempre golos com alguma elegância.



















0 blogger-facebook:

Publicar um comentário