... do Cartão Jovem - Ainda sou do tempo

segunda-feira, 19 de março de 2018

... do Cartão Jovem


No final dos anos 80, tudo queria ter o Cartão Jovem. Nem era pelas vantagens que este dava, ou os descontos em lojas, mas sim pelo status que isso dava. Relembrar hoje aquele que foi um dos objectos mais desejados da década.

O Cartão Jovem foi lançado por cá a 1 de Julho de 1986, custava a "módica" quantia de 500 escudos, e dava direito a descontos em diversas lojas bem conhecidas. França até foi o primeiro país a ter isto, mas foi por Portugal que a ideia ganhou força, e em 1990 tínhamos a mais alta taxa de adesão em toda a Europa, com cerca de 300 mil unidades vendidas.

O cartão só podia ser feito por jovens com idades entre os 14 e os 25 anos, e foi anunciado pelo governo com pompa e circunstância, com Couto dos Santos, o secretário de estado da juventude da altura, a entregar 3 cartões a jovens desportistas como Nuno Marques, um tenista que veio a dar muitas alegrias aos portugueses, José Évora que era futebolista e ainda à nadadora Paula Lamego.

Também me recordo de dar descontos em bilhetes de cinema, ou viagens de comboio, e como muitos amigos meus tinham um, mesmo que quase não o usassem para nada. Nunca cheguei a ter um, mas, como em muito produto da altura, desejei muito ter um. Hoje em dia custa 12 euros, e os jovens são dos 12 aos 29 anos, para além de ter muito mais vantagens.