0

Hoje recordo um dos meus filmes preferidos da Disney, a Pequena Sereia. Um daqueles que só consigo ver na versão em português do Brasil, por saber as falas de cor e preferir as músicas dessa versão, numa altura em que ainda só tínhamos acesso a estas versões.

Os estúdios de filmes da Disney não viviam bons tempos na década de 80, depois de uma série de filmes que não foram bem sucedidos nas bilheteiras, a coisa não estava promissora nesse departamento da casa dos sonhos, mas em 1989 isso tudo mudou, com a estreia da 28ª longa metragem do estúdio.

The Little Mermaid (A Pequena Sereia) foi um sucesso de bilheteira, tanto nos EUA como no resto do mundo, sendo depois um sucesso de vendas em VHS, e foi assim que vi pela primeira vez este filme, numa versão dobrada em brasileiro, obviamente. Lembro-me de ver a k7 na casa da minha prima Catarina, e de vibrarmos com a música do Sebastião no fundo do mar, e de ainda hoje saber essa letra de cor.



A história era baseada no conto homónimo de Hans Christian Andersen, que conta a história de uma linda princesa sereia, que deseja ser humana para ficar com o seu amado. Na versão da Disney, mostravam uma Ariel a revoltar-se contra as ordens do seu pai, o rei Tritão, e de com a ajuda dos seus amigos Linguarudo e Sebastião, encontrar formas de ir à superfície, onde acabou por se apaixonar pelo príncipe Eric.

Com muita música, humor e aventura à mistura, vemos Ariel a fazer um acordo com a bruxa Úrsula, para virar humana e viver na superfície com o seu amado. Com muitas peripécias à mistura, acompanhamos este amor condenado a prosperar, e foi sem sombra de dúvidas um dos filmes mais bonitos da Disney e não foi de espantar que fosse o responsável pelo renascimento da companhia, que lançou depois mais alguns grandes sucessos como Alladin e Rei Leão.

Quem mais vibrou com esta aventura?










Enviar um comentário Blogger