0

Nos anos 80 ainda havia o hábito de jogar ao pião, uma daquelas brincadeiras que atravessa gerações e que foi perdendo força ao longo dos anos. Já começavam a aparecer os piões de plástico, mas as crianças dessa década ainda brincaram com os de madeira.

O pião era daqueles brinquedos com o qual se podia brincar sozinho ou acompanhado, indo treinando truques e habilidades que se podia fazer com ele. Como disse, o pião era de madeira, tendo depois um cordel que enrolávamos a partir do bico (ou ferrão), e depois só o tínhamos que atirar para o chão e tentar com que ficasse a rodar durante bastante tempo.

Havia quem o apanhasse do chão ainda  girar, e o deixasse ficar assim na mão, dando estilo e criando admiração aos seus colegas. Existiam depois os jogos, que consistiam em desenhar um círculo no chão, e com 2 ou 3 pessoas colocar outros piões nesse mesmo círculo, e podia ser apenas ver qual o pião que ficava mais tempo a girar, ou então tentar tirar os piões de dentro do círculo, atirando o nosso com força.

Os de plástico nunca tiveram o mesmo encanto, e esta brincadeira foi desaparecendo das nossas ruas e recreios de escola. Quem daí brincou com um?

Foto de Ferreira da Cunha













Enviar um comentário Blogger