0

Lembro-me bem da noite em que a RTP passou o filme Mala de Cartão, a minha mãe e a minha avó estavam ansiosas para ver a história da artista Linda de Suza, já que eram fãs da sua carreira musical. Foi em 1988 que a RTP e a Antenne 2 transmitiram esta mini série (acho que deu os 4 episódios só de uma vez), baseada no livro autobiográfico que a cantora tinha lançado em 1984.

Teolinda Joaquina de Sousa Lança nasceu a 22 de Fevereiro de 1948 em Beringel, Beja,, e foi uma das mais famosas cantoras portuguesas em França, esgotando várias vezes o Olympia, sendo chamada de "A linda portuguesa". A história contada em Mala de Cartão, explorava as dificuldades que sentiu ao longo da sua vida, quando fugiu de Portugal em 1970, atravessando a fronteira para fugir da opressão que grassava no nosso país.

Em Paris começou a cantar em cafés e restaurantes, onde foi descoberta e levada a assinar contrato com uma editora discográfica (isto depois de ter sido recusada por uma, que achava que as pessoas não iriam perceber o seu sotaque). Venceu vários discos de ouro de platina, mostrando ser amada e respeitada num país com muitos emigrantes portugueses, É com a música "Um português" que salta para a ribalta, e é esta a música que dá mote para a sua autobiografia, editada uns anos mais tarde.

Lançou 11 discos em França, e somente dois em Portugal, mas nem por isso foi menos amada e acarinhada pelos portugueses que respeitavam a sua história e admiravam a sua voz. Foi por isso normal a aposta da RTP em um telefilme, com nomes como Raul Solnado e Irene Papas, que reuniu o país e foi um sucesso total. Antes disso tinha sido lançado em França algo com o mesmo nome, mas com um teor mais cómico.

No começo do Século XXI, correram as notícias de que a artista passava dificuldades, vítima de burlas e negócios desastrosos, uma notícia triste que fez com que a bela portuguesa ficasse de novo nas bocas do povo, desta vez por razões mais tristes.












Enviar um comentário Blogger