0

Eu ficava horas a brincar com os meus soldadinhos de plástico, é uma das memórias mais queridas da minha infância. Como era um brinquedo relativamente barato, era algo a que tinha acesso facilmente, a minha mãe comprava-me uns saquinhos na praça de Cascais, e eu ficava depois no meu quintal a construir batalhas memoráveis.

Estes soldados de plástico eram monocromáticos, ou seja, só de uma cor, normalmente em diversos tons de verde, mas também havia em castanho e alguns creme. Existiam umas quantas posições, e o preferido de quase todos, era um pequeno, ajoelhado e com uma bazuca no ombro. Existiam os com espingardas em riste, os com ela em repouso, havia um deitado com a arma pronta a atirar, e outro deitado mas numa posição de como se estivesse a arrastar pelo chão.

Havia também os com metralhadora, e depois havia uns em várias poses, dando para fazer um belo campo de batalha. Se tivéssemos sorte, apanhávamos sacos que vinham com extras como jipes, umas trincheiras, alguns edifícios militares, e umas bandeiras com uns montinhos onde as colocar. Existiam tropas de diversos países, com destaque para os Estados Unidos e o Japão, mas lembro-me de ter de países como Inglaterra. China ou França. Quem mais brincava com isto?
















Enviar um comentário Blogger