0

Já fiz um post do Sai de Baixo, mas hoje irei falar da minha personagem favorita nesse programa, o grande Caco Antibes. Interpretado pelo fantástico Miguel Falabella, era conhecido pelo seu "domínio" da língua inglesa, pelo seu horror a pobre e por tentar ser rico a qualquer custo.

Carlos Augusto Vasconcellos Antibes, vulgo Caco Antibes, foi um dos protagonistas do programa humorístico Sai de Baixo, um ex membro da alta sociedade de São Paulo, que se vê na penúria depois de ser alvo de uma auditoria federal. Caco vê-se assim obrigado a deixar a mansão onde vivia mais a sua mulher e a sua sogra, para ir viver para o apartamento do irmão da sua sogra.

O actor Miguel Falabella (do qual eu já era fã) faz um dos seus melhores papéis de sempre, sabendo encarnar uma pessoa que tinha tudo para ser detestável, mas que acabava por cair na boa graça das pessoas. Na tradição de outras personagens do género, como Archie Bunker, Caco alternava entre o obnóxio e o divertido, sempre numa linha ténue, nunca fincando o pé por completo em nenhum dos lados, mas com o evoluir do programa, era claro a predilecção pelo lado divertido.



Eu era fã das discussões dele com Cassandra ou com Edileuza, em ambos os casos, gostava ainda mais quando fazia referências a coisas pessoais , especialmente com Aracy Balabanian. Quem não se ria com o termo "cabeção"? Ou quando ele fazia menção a quantas pessoas tinham que tratar do cabelo dela nos bastidores, ou ainda a falar da idade dela e dos programas onde esta já tinha entrado.

Ele, como bom burguês decadente que era, odiava a criadagem, e com Claudia Gimenez a química era inegável, com ela a responder à letra às suas provocações. Há uma campanha eleitoral, onde o debate entre os dois faz-me chorar a rir. Com Ribamar, vivido por Tom Cavalcante, a coisa era diferente mas também dava belos momentos humorísticos.

A sua relação amorosa teve grandes momentos nas primeiras temporadas, com as referências constantes ao canguru perneta e a ele vociferar bem alto um "Cala a boca, Magda!", sempre que ela cometia um daqueles erros inacreditáveis. Com o dono do apartamento, as melhores cenas vinham dele a querer aproveitar-se da ingenuidade deste, ou de quando Luis Gustavo não conseguia conter o riso quando Caco começava a falar em inglês, ou atrapalhava-se com o texto.


O inglês de Caco, que dizia ser fluente na língua, era sofrível e dava momentos fantásticos no programa, especialmente porque os outros membros do elenco caíam quase sempre na risada quando este começava a falar. Há um episódio onde ele dá uma aula a todos, e impossível não rir à gargalhada com tudo aquilo.

Mas o que catapultou a personagem para a fama, e até para os memes na internet muitos anos mais tarde, era o seu horror a pobre. A coisa funcionava de forma orgânica, ou pegava-se numa parte do texto e ele depois aproveitava para falar de como o pobre vivia essa situação, ou então ele entrava logo a falar de algo que tinha visto, e era quase sempre algo levado ao extremo e que provocava risada geral tanto no público ao vivo como no que estava por casa.

Aliás o carisma e o à vontade dele a meter-se com o público presente no teatro, e a mandar indirectas para os que estavam por casa, tornava tudo aquilo ainda mais divertido. Quem mais era fã da personagem?






                          


                      


Enviar um comentário Blogger