0

Hoje volto a ter um convidado a partilhar uma memória especial, a da série Battlestar Galactica. Será Nuno Amado, do excelente Leituras de BD, a recordar o que sentiu ao ver um programa que faz parte da história televisiva, de tal forma que teve direito a um remake muitos anos mais tarde.

Battlestar Galactica foi uma série que veio ocupar o espaço vazio deixado por Espaço 1999 e Star Trek. Foi uma novidade porque os gráficos, cenários e toda a ambiência era bastante melhor que as outras duas anteriores séries. A evolução técnica assim o permitiu e deixou uma legião de fãs, sobretudo adolescentes, sempre à espera de um novo episódio!

Esta série foi originalmente criada e exibida nos EUA entre 1978 e 1979, com uma pequena sequela em 1980 chamada Galactica 1980. O seu criador foi Glen Larson e este franchise teve tanto sucesso que acabou por ser adaptada para livros, comics e video games. Em Portugal a primeira série (24 episódios) começou a ser exibida na RTP em Setembro de 1982, e a segunda série um ano depois (10 episódios).



O êxito desta série foi enorme na altura e muita gente ainda se lembra dos protagonistas como Apollo, Starbuck, Adama, Boomer… foram nomes que ficaram devido às suas personalidades bem vincadas e de serem pilotos daquelas naves bem fixes, os Vipers! Excepto Adama (Lorne Green), claro… esse era o comandante da Battlestar Galactica. E depois tínhamos os famosos Cylons, os vilões. Apesar de serem latas burras na sua generalidade, o seu aspecto e sobretudo o seu “olho” vermelho sempre a mover-se tornou-os famosos, aliás, nós em criança colocámos a alcunha de Cylons aos vizinhos coscuvilheiros que se escondias atrás das persianas para ver o que andávamos a fazer!

A premissa da história era a de que os Humanos em tempos idos tinham migrado pelo espaço profundo a partir do planeta Kobol e fundaram 12 colónias. Acabaram por entrar em guerra com um povo cibernético, os Cylons cujo fim era a destruição da Humanidade. Através de artimanha e traição (ajudados por um Humano, Baltar) acabam por conseguir destruir as 12 colónias. Só se conseguiram salvar algumas naves que nesse dia estavam longe, e a Battlestar Galactica foi a única grande nave de guerra que por sorte não foi destruída. A partir daqui tudo se passa à volta dos protagonistas já referidos, em aventuras de ataque, de defesa, de salvamento ou política e intriga interna dentro do grupo de naves que a Galactica protegia.

Adama e Apollo (seu filho) tinham os seus dramas familiares e Starbuck era o eterno playboy espacial… Boomer era um bom coadjuvante a tudo isto, e de vez em quando Athena (filha de Adama) aparecia como interesse amoroso de Starbuck. Com esta receita se fizeram os 24 episódios, e resultava. O objectivo final deste grupo de naves, com os últimos humanos a bordo, era conseguir atingir o planeta que deveria representar a 13ª colónia: a Terra! Mas os Cylons eram perseverantes… não deixaram que isto fosse fácil!



A série entretanto começou a entrar em declínio comercial e acabou por ser terminada no seu 24º episódio, com a cena final em que Starbuck e Apollo perdem por uma unha negra uma transmissão da Terra para a Apollo 11 em direcção à Lua. Mas… o produtor da série sabia que ela tinha potencial. E tinha mesmo! Então convenceu os parceiros de negócio a investir em mais uma série, que se chamou Galactica 1980. A acção desta é praticamente toda feita na Terra. Só que o problema que estava a existir (e que já tinha afectado grandemente a série inicial) era o baixo orçamento. Cenas repetidas muitas vezes, inclusivamente da série passada, matou Galactica 1980. Ao fim de 10 episódios foi cancelada.

Mas pronto… a série tinha potencial e este acabou por ao de cima no remake de 2004 que transformou e deu corpo a uma das melhores séries de Sci-Fi de sempre. Mas isso é conversa para outro post, porque o “corpo” dessa série é muito mais complexo. Resta-me dizer que toda a mitologia desta série assenta na religião Mormon (Conselho dos Doze, Kobol,……) ou não fosse Larson membro dessa Igreja. Foram publicados alguns estudos sobre isso. Mas na realidade quem é que quer saber disso?

(Ninguém me oferece uma miniatura da Galáctica?)

Até à próxima ;)



















Enviar um comentário Blogger