0

Voltar ao mundo das telenovelas brasileiras para recordar aquela que foi um remake de um clássico da Rede Globo. Transmitida em 1995, Irmãos Coragem foi um sucesso em Portugal com a SIC a apostar na mesma com pompa e circunstancia, apesar dela não ter tido grande sucesso no Brasil, muito por culpa das comparações feitas com a versão original (que não passou no nosso país).

Originalmente da autoria de Janete Clair, este remake teve vários autores envolvidos com o conceituado Dias Gomes a encabeçar a lista. Foram 55 episódios transmitidos entre 2 de Janeiro e 1 de Julho de 1995 no horário das 18h da Rede Globo, sendo emitido pela SIC em horário nobre (algo comum por cá) com bastante sucesso. Ilya São Paulo, Marcos Winter e Marcos Palmeira eram os protagonistas da trama, que contava ainda no elenco com nomes como Flávio Galvão, Gabriela Duarte (que interpretou o mesmo papel que sua mãe tinha dado vida na versão original), Letícia Sabatella ou Millton Gonçalves (no mesmo papel que seu pai interpretou).

Foi dada a possibilidade de muitos dos actores do elenco original fazerem alguns papéis menores nesta versão, sendo que alguns deles chegaram a contracenar com os que estavam a viver as personagens que eles tinham vivido há muitos anos.


A luta pela liberdade e contra a opressão é o eixo deste folhetim que conta a história dos irmãos Coragem - João, Jerônimo e Duda. Na fictícia cidade de Coroado, João encontra um enorme diamante. Por causa disso, os três irmãos passam a ser perseguidos pelo poderoso coronel Pedro Barros, dono de quase todos os garimpos da região.
João e a filha do coronel, Lara, vivem uma intensa paixão. A moça tem múltipla personalidade. A tímida e recatada Lara se alterna com a sensual Diana e com Márcia, uma mulher equilibrada. Isso acaba por confundir João, que se sente atraído pelas três. O ódio de Pedro Barros pelos irmãos cresce quando ele descobre a relação entre sua filha e João, que decide pegar em armas na luta contra a autoridade do coronel.
Jerônimo, por sua vez, encontra no movimento político de oposição uma saída para dar fim aos desmandos de Pedro Barros. Embora viva um amor proibido pela irmã de criação, a índia Potira, ele se liga a Lídia Siqueira, filha de um político local. Na segunda versão, o destino de Jerônimo e Potira foi alterado. Em vez de morrerem em um tiroteio, como na primeira versão, eles conseguem fugir ao pular em um rio. Como estão feridos, são dados como mortos, mas seus corpos não são encontrados. Sinhana diz ter sonhado com o casal em um veleiro em alto-mar, deixando abertura para o público interpretar que eles possam ter sobrevivido.
O terceiro irmão, Duda, deixa a cidade de Coroado para fazer fama como jogador de futebol no Rio de Janeiro. Depois, de volta a Coroado reencontra-se com Ritinha, que sempre foi apaixonada pelo jovem, acabam-se por se envolver, a tensão entre eles cresce quando a moça engravida e os pais do jovem obrigam-o a casar com a jovem. De volta a cidade grande e a rápida ascensão do craque do Flamengo leva-o a se ligar à exuberante Paula e deixar para trás seu verdadeiro amor.
(retirado da wikipédia)
















Enviar um comentário Blogger