0

Um dos melhores guarda-redes da história do futebol, Walter Zenga foi o guardião das redes do Inter de Milão durante quase toda a década de 80, e começo da de 90. Conhecido pela sua segurança entre os postes e a sua agilidade, Zenga deixou o seu nome escrito na história do futebol.

Walter Zenga nasceu a 28 de Abril de 1960, em Milão na Itália, começando a jogar nas camadas jovens do Inter Milão em 1971, começando assim uma carreira no clube que iria durar até 1994. Quando atingiu a idade de jogar pela equipa sénior, tinha o seu lugar tapado por Ivano Bordon, sendo emprestado a equipas de outras divisões, onde foi crescendo e esteve durante quatro anos, até ser a altura de regressar a casa em 1982.

Zenga começou a dar nas vistas pela sua agilidade, e em 83 era já o titular da equipa numa época que não correu muito bem, perdendo o título nas últimas jornadas e caindo nas meias finais da taça Uefa frente ao Real Madrid. Começou a ganhar a simpatia dos adeptos, e a sua qualidade dentro de campo não passava despercebida, sendo chamado para ser o terceiro guarda redes da Itália no mundial do México em 1986.

No clube as coisas não passavam de algumas temporadas a lutar pelo título, e outras que corriam menos bem, sendo que era na selecção do seu país que Zenga brilhava, fazendo uma boa campanha no europeu de 1988. No ano seguinte começa a conquista de troféus no Inter, vencendo o campeonato e a supertaça, para além de ter sido eleito o melhor guarda redes do mundo, algo que se repetiu nos dois anos seguintes, numa altura que começava tudo a correr bem na sua equipa.


Em 90/91 vence a taça Uefa com o seu clube, e no mundial de 90 foi o titular da sua selecção, ficando no terceiro lugar da competição. Apelidado por muitos de Homem-Aranha, voltou a conquistar a Taça Uefa em 1993/94, saindo depois do seu clube para o Sampdoria, quando o Inter teve uma mudança de presidente.

Por lá as coisas não lhe correram bem, com lesões a não o deixarem actuar ao seu melhor nível, ficando por lá duas temporadas, indo depois para o Padova antes de sr chamado para os Estados Unidos, onde jogou pelo New England Revolution, onde terminou a sua carreira no final dos anos 90.

No papel de treinador não tem dado muito nas vistas, mas é sempre recordado com saudade pelos adeptos do Inter, onde falam sempre do nome dele para assumir um lugar no banco. Era um dos meus guarda redes preferidos, gostando bastante da forma como ele se portava entre os postes.












Enviar um comentário Blogger