0

Esta foi uma das produções mais populares da TVI, conquistando audiências em horário nobre e uma das séries pioneiras na aposta da ficção nacional por parte da estação de Queluz. Super Pai mostrava-nos a vida de um pai solteiro com três filhas, com todas as complicações que isso acalenta.

Super Pai estreou na TVI em 2000, tendo estado no ar até 2002, num total de 174 episódios nesta adaptação de sucesso que apresentava Luís Esparteiro no principal papel. Gravado nos estúdios da NBP, tendo tido bastante sucesso junto dos mais novos e não só, conquistando boas audiências e fazendo com que todos soubessem os nomes das três filhas, do pai e da empregada.

Vasco Figueiredo (Esparteiro) era um viúvo que tinha ficado sem a sua mulher muito cedo, ficando com três filhas menores de idade e tentando conciliar a sua vida profissional com essa árdua tarefa. Para isso conta com a ajuda de Maria Isabel Catarino (Sandra Faleiro), que foi contratada para ser a empregada doméstica e ajudar também a cuidar das meninas. Durante toda a série assistimos como os dois vão se aproximando, apesar de todas as namoradas de Vasco tentarem a afastar enquanto que as três filhas tentavam o oposto.

João Didelet interpretava o papel de Joca, amigo de infância de Vasco, enquanto que Luzia Paramés era a tia Dulce, uma chata, irmã da mãe delas. Rogério Samora, Sofia Aparício, Sónia Brazão, Rodrigo Saraiva e Pedro Granger também faziam parte do elenco secundário, para além de um sem número de participações especiais como Carlos Quintas, Heitor Lourenço, Ana Bustorff ou Julie Sergeant.


Claro que eram as três manas que roubavam a cena, e víamos como elas cresciam e os problemas normais do crescimento de 3 meninas que não tinham uma figura materna por perto. Clarinha (Clara Maria Figueiredo) (Filipa Maló Franco) tinha 9 anos, e era inseparável da sua cadela yorkshire terrier, Camila Figueiredo (Madalena Brandão) com 17 anos, é a menina dos olhos do pai, e também a mais responsável da família. Contudo, não deixa de ser apaixonada, e rebelde, suscitando crises familiares. Quando pode ajudar as irmãs, não pensa duas vezes, e fá-lo, enquanto que Carmo (Maria do Carmo Figueiredo) (Sofia Arruda) com 13 anos era a típica pré adolescente, é romântica, sonhadora e apaixonada. Tem alguns conflitos sobre si própria, e crises existênciais próprias da idade que vive. Também é rebelde, e determinada.

Eu gostava de ver isto, tinha algum humor e era tudo apresentado de uma forma leve e pouco dramática. Foi repetido com sucesso no canal TVI Ficção.





















Enviar um comentário Blogger