0

Já falei aqui de diversas séries Portuguesas do começo da década de 90, e hoje relembro uma que passou um pouco despercebida, a Tudo ao Molho e Fé em Deus.

Tudo ao Molho e Fé em Deus foi criada por Ana Bola e Rosa Lobato Faria, sendo transmitida pela RTP 1 em 1995, em pleno horário nobre. Ao contrário de outras séries desta altura, esta teve somente uma temporada de 12 episódios, apesar de ter um Nicolau Breyner a dirigir e um elenco com nomes como Diogo Infante, José Pedro Gomes ou Alexandra Lencastre.

O programa mostrava-nos um grupo de pessoas excêntricas que viviam juntas depois de terem sido enganados por um agente imobiliário que fugiu com o dinheiro que cada um tinha dado para a compra da casa, sem imaginar que outras quatro pessoas também a tinham comprado. Todos eles com as suas manias e atitudes algo estranhas. Dentro da casa viviam Alberto (José Pedro Gomes) um escultor, Cajó (Diogo Infante) um fotógrafo que era também stripper nas horas vagas),  Helinha (Alexandra Lencastre) uma tiazinha toda sensual, Carlinha (Ana Bustorff) era uma cabeleireira e Agostinho (Igor Sampaio) um padre algo estranho.

A acção desenrelova-se nas diferentes divisões do apartamento, sempre muito desarrumado e com as obras de arte de Alberto sempre em destaque. Só apanhei um ou outro episódio, mas adorava alguns membros do elenco, e o texto era bem divertido. Apesar disso não teve muito relevo, e ficou só por uma temporada.



imagens de http://bogiecinema.blogspot.pt/



Enviar um comentário Blogger