0

Vou recordar hoje um dos jogadores que marcou o Sporting nos anos 90, o defesa esquerdo Leal. Nem todos eram fãs deste futebolista, mas não se pode negar a entrega dele ao clube, onde tinha exibições certas e chegou inclusive a capitão.

José Martins Leal nasceu a 23 de Março de 1965, em Luanda, Angola, começando a jogar profissionalmente no Académico Viseu em 1984/85. Nesse clube fez parte do plantel que subiu da terceira divisão até o escalão principal do nosso futebol em cinco temporadas, onde jogou na temporada de 1988/89, chamando a atenção do Sporting Clube de Portugal que o contratou para a temporada seguinte.

Devido a ser um jogador de alta estatura (1,86 m), era normal que desse nas vistas como central, onde dominava o jogo aéreo, mas no Sporting teve o azar de chegar na mesma altura que Luisinho, que assumiu o lugar de central ao lado de Venâncio. O treinador Manuel José começou a usar ele como lateral esquerdo, onde rapidamente se impôs, ficando dono do lugar por quatro temporadas.

Em 1991/92 jogou 52 jogos, marcando cinco golos e recebendo o prémio Stromp de atleta profissional, devido ao seu profissionalismo, dedicação ao clube e exibições regulares. Como central adaptado, sabia marcar muito bem um adversário, não se esquecendo mesmo assim de subir no relvado e até de marcar alguns golos, apesar de ser um futebolista que não primava pela técnica.


Já referi aqui no blog que comecei a seguir o Sporting por esta altura, por isso Leal foi o lateral esquerdo que me habituei a ver no Sporting, e um dos capitães que mais me lembro. Nessa altura estreou-se também pela selecção, onde marcou um golo logo na sua estreia frente a Malta, num jogo de apuramento para o Euro 92.

Na temporada seguinte manteve a forma, marcando de novo cinco golos e sendo uma peça importante na estrutura do clube. Em 1992/93 começou a enfrentar alguma concorrência na lateral esquerda, com Bobby Robson a apostar algumas vezes no jovem Paulo Torres. Mesmo assim fez 31 jogos e marcou dois golos, aproveitando todas as oportunidades, até quando punham os dois a jogar ao mesmo tempo, como num jogo contra o Guimarães onde tanto ele como seu colega marcaram um golo.

Em 1993/94 fez apenas 9 jogos, saindo no final da época para o Belenenses, onde jogou  bom nível mas ficou apenas uma temporada, saindo para o Felgueiras de Jorge Jesus, onde foi titular e marcou um golo. Também ficou só uma época, saindo para o Estrela da Amadora, ajudando o clube a ficar no 9º lugar e marcando um golo, mas foi na sua segunda temporada que brilhou, sendo o segundo melhor marcador da equipa com 7 golos, com o Estrela a conseguir o sétimo lugar.

Ficou mais duas temporadas, marcando sempre alguns golos e saindo no começo do Século XXI, jogando ainda pelo Santa Clara, antes de pendurar as chuteiras no Académico de Viseu com 38 anos. Na nossa selecção jogou de forma regular, assim como fazia com Sporting.












Enviar um comentário Blogger