0

Relembrar mais uma série Portuguesa interessante do começo dos anos 90, Nem o pai morre... aproveitava parte de um provérbio Português, para nos mostrar uma história bem engraçada de uns familiares que esperavam ansiosos que morresse o membro mais velho.

Nem o pai morre... foi uma ideia original de Nicolau Breyner, com textos de Rosa Lobato Faria (que também entrava no programa) e produzido pela edipim.Armando Cortez ficou na direcção de actores e Thilo Krasmann da música, tendo a série de 13 episódios sido transmitida pela RTP no Verão de 1990, aos Sábados a seguir ao Totoloto.

O protagonista era um velho de 103 anos, que apesar disso era muito energético, para desespero dos seus familiares que esperavam a sua morte para poder herdar a sua enorme fortuna.,D. Antão Torrado (Júlio César) conseguia escapar a tudo, e encabeçava um elenco com nomes como Manuela Maria no papel de irmã solteirona, Natalina José que era a criada, Armando Cortez ou Rosa Lobato Faria que formavam aqui um casal. Como convidados apareceram nomes como Nicolau Breyner, Herman José ou Lídia Franco, que ajudavam a que os episódios ficassem ainda mais interessantes.

Júlio César estava fantástico nesta série, interpretando ainda o papel do secretário particular Nozinhos, brilhando num elenco cheio de actores talentosos. Foi mais um projecto interessante, algo que faz falta nos dias de hoje.












Enviar um comentário Blogger