0

Recentemente o Commodore Amiga fez 30 anos, por isso é chegada a altura de recordar a máquina que marcou a vida de tantas pessoas.

Os Commodore Amiga, ou simplesmente AMIGA, foram uns dos computadores mais famosos dos anos 80 e 90. Estavam muito a frente dos rivais IBM-PC, tendo múltiplos processadores que permitia executar tarefas avançadas nas áreas gráficas e jogos. Jay Minner, Dave Morse e RJ Mical eram os principais nomes de uma empresa que priorizava a compatibilidade e acessibilidade da máquina para com o utilizador.

Uma coisa que os diferenciava dos outros, era o de terem CPU diferentes dedicados a diferentes coisas, tornando-o assim mais rápido e prático. Para além do CPU Motorola 68000, existiam mais 3 processadores que lidavam com tudo o resto que era necessário para um bom funcionamento do computador, eles tinham nomes e tudo. Havia o Agnus, o processador que tinha a seu cargo a gestão de memória e algumas funções relacionadas com vídeo, o Denise, que era o principal processador gráfico, e Paula, o processador de som. Em 1985, o Commodore Amiga oferecia 4 canais de som em estéreo a 8 bits. Este processador assumia também a função de controlador para as drives de disquetes.

Vinha com 256 KB de memória que podiam ser expandidos para 512 KB, mais tarde foram fabricadas outras máquinas que se tornaram muito populares, especialmente o Amiga 500. Tornou-se imensamente popular, em especial pela boa perfomance dos seus jogos que ainda hoje marcam a história da indústria e com um lugar no coração de tantos utilizadores.

Shadow of the Beast, Sensible Soccer, Worms são apenas alguns desses títulos, e que ajudaram a que a máquina ficasse muito popular entre os mais novos. Quem teve um?
















Enviar um comentário Blogger