0

Uma das figuras que todos reconheciam no FC Porto dos anos 80, um extremo de qualidade e que representou a equipa durante 15 anos, Jaime Magalhães foi um dos símbolos do clube e um dos melhores jogadores Portugueses dessa década.

Jaime Magalhães nasceu a 10 de Julho de 1962 no Porto, começando a jogar nas camadas jovens do Futebol Clube do Porto aos 14 anos, estreando-se na equipa sénior quatro anos depois, no dia 21 de Setembro de 1980 no estádio do Bessa com 18 anos e sendo uma aposta do treinador Austríaco Herman Stessl. Foi um dos esteios da equipa que ficou em 2º lugar na temporada de 1983/84, uma promessa que começava a virar certeza e isso comprovou-se nos 15 anos ao serviço do clube e nos sete campeonatos ganhos.

Foi também finalista na Taça das Taças e venceu a Taça dos Campeões em 1987 para além da Taça Intercontinental e da Supertaça Europeia na época seguinte. Conquistou quatro Taças de Portugal e oito Supertaças, num período de grande destaque do clube do norte e onde foi sempre uma presença constante no 11 titular.


Uma maneira de analisar a carreira do jogador, é ver como começou a jogar no clube com um penteado frondoso e como acabou sendo parte do grupo dos "quase carecas" que fizeram parte do clube a dada altura. Muitos dizem que se fosse mais trabalhador podia ter explodido mais como jogador, a prova disso foi que na selecção nunca foi uma aposta certa e não fez muitos jogos a titular.

Mas tinha uma técnica acima da média, apenas não era um jogador que rematava muito e isso fazia com que não aparecesse tanto como outros na sua posição. Foi 20 vezes Internacional A sem ter marcado um único golo, mas fez parte do grupo do Mundial de 1986, o que também não lhe ajudou muito devido aos acontecimentos fatídicos.

Apesar de ter tido algumas ofertas para deixar o clube, nunca o fez e só saiu em 1995 quando Bobby Robson mostrou não ter vontade de apostar nele e rumou ao Leça apenas por rumar, já que fez apenas 4 jogos e acabou a sua carreira. 30 golos marcados em mais de 270 jogos ao serviço do Porto, elegante dentro do campo e sereno fora dele, continua a ser uma figura respeitada por todos e considerado um dos 100 melhores jogadores Portugueses de todos os tempos.










Enviar um comentário Blogger