0

Volto ao tema das telenovelas e com uma Portuguesa dos anos 80, a Passerelle. Foi uma das que teve maior sucesso e que ficou na memória das pessoas, apesar de para mim ser uma das mais fracas e que na década seguinte a RTP deu-nos histórias muito melhores.

Chuva na Areia tinha mostrado a vida de pescadores, Palavras Cruzadas mostrou mais a elite e Passerelle quis apostar no mundo da moda mas também mostrar como era Portugal no comércio e no turismo. Escrita por Ana Zanatti e Rosa Lobato Faria, foi emitida pela RTP entre 4 de Outubro de 1988 e 17 de Março de 1989 no horário nobre da televisão estatal (20h30) e que segundo as autoras mostrava as histórias de duas irmãs que tinham seguido caminhos diferentes.

Produzida pela Edipim, Passerelle foi realizada por Nuno Teixeira com a direcção de actores a cargo de Armando Cortez. Teve a árdua tarefa de ocupar o lugar de Roque Santeiro no horário nobre, mas não se portou mal já que os Portugueses gostaram desta história e até hoje há quem se recorde de personagens como a de Catarina (Ana Padrão) e o seu patrão (o grande Tony de Matos), ou do empresário André Guimarães (Alexandre de Sousa).

O humor estava presente na trama, normal com pessoas como Ana Bola (que dirigia o suplemento de moda num jornal), Vítor de Sousa (seu esposo), Luísa Barbosa numa coscuvilheira bem intencionada, ou Carmen Dolores (mãe de Catarina). Não fiquei muito fã da novela, achava ela muito parada e com uma história que não me prendia muito, achava piada a algumas situações (como a criada que desfilava com as roupas da patroa ou a personagem de Florbela Queiroz e a de Júlio César), mas nem a consegui rever quando foi repetida na RTP Memória. Basicamente (e como Henrique Viana chegou a dizer) são muitas cenas de pessoas sentadas a falar, e pouca coisa a acontecer.

Natalina José, Paulo Trindade (que muitos consideraram uma revelação), Margarida Carpinteiro, Helena Isabel, Fernando Mendes, Filipe Ferrer e Tozé Martinho, são outros nomes presentes no elenco de uma das telenovelas mais marcantes da estação pública.











Enviar um comentário Blogger