0

A SIC investia bastante na ficção em Português, mesmo que fossem só adaptações de formatos de outros países, e um dos programas de maior sucesso do canal foi sem sombra de dúvidas a série Médico de Família. Um elenco com jovens actores e alguns veteranos apaixonaram o público e fizeram destas uma série a ver sempre que estava no ar.

As noites de terça feira do final da década de 90 foram marcadas por uma série transmitida em horário nobre pela SIC, numa adaptação de uma série Espanhola de sucesso com o mesmo nome. O sucesso de Médico de Família assentou na qualidade dos diálogos e na química entre os actores da série, ficávamos embrenhados nos problemas daquela família e de tudo o que acontecia ao redor deles e com eles.

O viúvo Dr. Diogo Melo (Fernando Luís) era a personagem principal da série, e víamos como lhe era complicado conjugar a sua vida profissional com a pessoal e os seus três filhos, contando com a ajuda da sua cunhada e da governanta que tinha em casa. Foram três temporadas, entre 1998 e 2000 num total de 118 episódios, produzidos pela Endemol e com um elenco fantástico a deixar-nos maravilhados todas as semanas com um episódio emocionante e também divertido.

Fernando Luís deu um verdadeiro show na série, acompanhado pelo veterano Henrique Mendes (que fazia do seu pai) e da governanta Lucinda (Maria João Abreu num papel super divertido) que ajudavam assim a criar os seus três filhos depois da morte da sua esposa. Pedro (Francisco Garcia) era o caçula que sobressaiu na série e fez com que aquele rapaz fosse uma das caras mais reconhecidas da televisão Portuguesa no final dos anos 90.


Mariana (Sara Norte) e Catarina (Karina Queiroz) eram as raparigas da família, adolescentes e pré adolescentes que passaram pelos problemas normais de meninas nesta idade e contaram com a ajuda da simpática governanta e da sua tia Teresa (Rita Blanco), cunhada do Pai e com a qual formou um par romântico que andou ali a engonhar nuns quantos episódios mas acabou por se concretizar no final da série.

Tínhamos ainda o sobrinho João (Rodrigo Saraiva) e o melhor amigo de Diogo, o Júlio (Ricardo Carriço). A acompanhar este elenco principal, tínhamos um grupo de actores que constituíam o elenco de apoio que não ficava nada atrás no desempenho, com boas interpretações de actores como Victor de Sousa, Manuela Marle ou Ana Padrão.

Uma série cómica mas com grandes momentos de drama que tocavam o público, e isto foi algo que aconteceu desde o primeiro episódio, com o jovem Francisco Garcia a apresentar os elementos da sua família e a lembrar-se da morte da sua mãe. Um êxito de audiências e que muitos recordam com saudade até hoje.








Enviar um comentário Blogger