0

Um dos nomes mais influentes da década de 80, José Barata-Moura é um filósofo, professor e cantor Português, autor de cantigas infantis que ainda hoje são cantadas para a criançada. Membro activo também na política portuguesa, apoiando sempre o seu partido Comunista e as suas crenças e ideologias.

José Barata-Moura nasceu a 26 de Junho de 1948 em Lisboa, estudou em França e fez a licenciatura e o doutoramento em Filosofia na Faculdade de Letras da universidade de Lisboa entre a década de 70 e 80. Foi Reitor da Universidade de Lisboa entre 1998 e 2006, sendo professor catedrático desde 1986 da Faculdade de Letras. Esteve sempre ligado à vida universitária e à filosofia, sendo um conhecido e respeitado autor de livros e um convidado para diversas palestras sobre o assunto.

Com a sua barba imponente e os seus óculos, Barata-Moura tornou-se um rosto conhecido dos Portugueses com a sua participação como cantor de intervenção nos anos 70. Apareceu em programas como o Zip-Zip apesar de ter sempre algumas músicas censuradas pela ditadura, talvez por ser sempre uma voz discordante e um rosto associado ao Partido Comunista Português.

Por incrível que pareça este senhor de barba, óculos e camisas de fazenda, enveredou pelo mundo da música infantil e com um sucesso tal que se tornou como um tio para toda a geração dos anos 70 e 80 com programas televisivos como o Fungagá da Bicharada e presenças constantes em programas infantis e com discos editados durante toda a década de 80. Músicas como Olha a bola, Manel e Joana come a papa ficaram para sempre no imaginário infantil e ainda hoje são cantadas a crianças que as recebem com a mesma alegria que muitos de nós.












Enviar um comentário Blogger