0

Numa altura em que os telemóveis eram coisas de ficção científica, as Cabines Telefónicas eram verdadeiros salva vidas por vezes, fosse para algo urgente, fosse apenas para podermos falar com alguém sem encarecer a conta do telefone. Para não sermos apanhados sem trocos no bolso, havia o Credifone, um cartão que nos permitia usar a cabine e telefonar para quem queríamos sem grande problema.

A sigla TLP era algo bem comum nos anos 80, os Telefones de Lisboa e Porto, ainda sobre a alçada do estado e com os CTT como parceiros detinham o monopólio das cabines telefónicas e criaram uns cartões que permitiam aos clientes usar as mesmas sem necessitarem de estar sempre a colocar moedas. Pelo que lembro o Credifone era um cartão pré-pago, onde vinha dinheiro suficiente para x períodos que eram marcados na barra do cartão para sabermos o que tínhamos usado e quanto nos faltava.

As cabines tinham que possibilitar o uso do cartão, muitas vezes havia duas lado a lado, uma que permitia credifone para além das moedas e outra só para moedas. Os cartões não eram recarregáveis, ouvia-se um bip quando os períodos começavam a chegar ao fim e pronto tinha-se que comprar outro novo e aquele ficava sem efeito.

Existem rumores de que bastava colocar uma tira de fita cola ao longo da barra onde eram marcados os períodos para enganar a cabine, aquilo ficava marcado na fita, descolava-se e pronto. A dada altura os cartões deixaram de ser só práticos para serem também objecto desejado por coleccionadores, começaram a ser criados uns com imagens alusivas a eventos comemorativos, ou simplesmente com imagens especiais para satisfazer o coleccionador de cartões.

Quem utilizou disto?




Enviar um comentário Blogger