0

Eduardo Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands) foi um dos primeiros grandes sucessos de Tim Burton, um dos filmes mais marcantes da década de 90 e um clássico moderno misturando fantasia, romance e humor negro.

Tim Burton concebeu a história baseando-se em parte na sua infância passada num subúrbio da Califórnia, e começou a preparar o filme enquanto rodava Beetlejuice. Depois do sucesso com Batman em 1989, não foi complicado ter o apoio do estúdio e Eduardo Mãos de Tesoura chegou assim aos cinemas em 1990.

O filme reuniu Burton com Winona Ryder (de Beetlejuice) e foi a sua primeira colaboração com Johnny Depp, que conquistou o papel apesar de haver interesse de outros actores como Tom Cruise ou Robert Downey jr ou ainda do desejo de Burton de ter Michael Jackson neste papel. Depp desejoso de se afastar do estatuto de ídolo adolescente, adorou a carga emocional do argumento e preparou-se vendo filmes de Charlie Chaplin, parar criar empatia com o público mesmo sem diálogo.

Para além disso tivemos o Vincent Price no seu último papel cinematográfico, Dianne West em grande forma, um jovem Anthony Michael Hall e banda sonora de Danny Elfman. Tanto Burton como Elfman consideram este trabalho com um dos seus mais pessoais e emotivos.

A vida de uma simples dona de casa (Dianne West), que trabalhava como vendedora de porta em porta, iria mudar muito, quando esta entra para uma mansão decrépita e encontra um jovem confuso e ingénuo, que mais parecia uma criança de tão inocente que era.

Só havia um problema, o seu aspecto, todo vestido de negro e com umas tesouras no lugar onde deviam estar umas mãos, mas mesmo assim ela decide arriscar e levá-lo para a sua casa apresentando-o assim à vida nos subúrbios.

Ele começa a interagir bem com os outros membros da família, que o ajudam a se adaptar a uma vida em sociedade apesar do medo inicial da filha do casal (Winona Ryder).



Eduardo acaba por se apaixonar por ela, e tenta se incorporar naquele bairro que começa a simpatizar com ele e sua habilidade em cortar as sebes dos jardins e os cabelos das pessoas com as suas tesouras. Ele começa a passar alguns maus bocados quando uma das vizinhas o tenta seduzir e com os ciúmes do namorado da Kim. Ele mesmo assim consegue conquistar Kim com sua inocência e provas do seu amor, como quando lhe faz uma escultura em gelo. Isto tudo cai por terra quando as pessoas começam-se a virar contra ele, mostrando que no fundo não se aceitam bem as diferenças e só assim parece quando temos algo a ganhar com isso.

Ele acaba por ter um ataque de raiva e voltar para a sua mansão em ruínas, sendo perseguido por uns vizinhos em fúria que acabam por não fazer nada porque ao mesmo tempo têm medo dele.

O filme tem momentos muito intensos, mas também alguns apontamentos mais leves, é um dos melhores trabalhos de Burton para mim e apesar de não ter um final feliz só prova a qualidade do filme, não sucumbindo à vontade de Hollywood em finais perfeitos e em que tudo acaba bem.















Enviar um comentário Blogger