0
O Carnaval é sempre sinónimo de festas e muita diversão, logo a música tem um papel muito importante nisso e neste caso há umas marchinhas clássicas que acompanham os Carnavais há muitas décadas. Irei aqui abordar algumas das que todos conhecem e gostam de cantar e dançar.

A primeira Marchinha de Carnaval data de 1899, "Ó Abre Alas" elaborada por Chiquinha Gonzaga e fortemente influenciada pelas Marchas Populares Portuguesas. Não é tão "mexida" e animada como as que vieram depois mas mantém aquele ritmo que nós Portugueses tão bem conhecemos. Deixaram de ser tão calmas para terem um andamento mais acelerado e muito mais a ver com o que o Samba pretendia e os seus desfiles.

Mamãe eu quero é basicamente o "hino" do Carnaval, música curta, de refrão fácil e muito animada é cantarolada por crianças e adultos desde os anos 30, altura em que Vicente Paiva e Jararaca a compuseram e estreou como marcha no Carnaval de 1937. Foi regravada diversas vezes por nomes tão conhecidos como Carmen Miranda, ajudando-a a manter-se no léxico Carnavalesco e a ser uma das mais cantadas e tocadas nessa altura. Os anos 30 e 40 foram os melhores para as Marchinhas de Carnaval.


Me dá um dinheiro aí de Ivan, Homero e Glauco Ferreira é outro clássico que ainda toca nos dias de hoje, ainda mais curta que a de Vicente, a música brinca com aquilo que a grande maioria dos foliões deseja, um pouco mais de dinheiro. Cachaça não é água de Carmen Costa e Mirabeu pinheiro continua também a fazer sucesso tanto no Brasil como em Portugal (onde nem se consome muito essa bebida). muito provavelmente por apelar para o espírito alcóolico que domina este período.

Cidade Maravilhosa é talvez a "marcha" de Carnaval com mais sucesso mesmo fora dessa época, uma música que enaltece a beleza da cidade Brasileira e foi gravada em diversas versões mesmo fora do ritmo Carnavalesco com a qual foi originalmente composta em 1935 por André Fino e Silva Sobreira.

Qual a vossa favorita?


















Enviar um comentário Blogger