0


Volta e meia tínhamos uma surpresa na carteira, já que se lembravam de criar uma "nova" moeda ou nota, e no começo da década de 90 tivemos uma que se veio juntar à moeda de 100 na moda das moedas bi-metálicas, com o valor de 200 Escudos.

Entrou em circulação em 1989, com a esfinge de Garcia da Orta na face da moeda e o valor do outro lado, esta moeda ajudava a que não gastássemos tão depressa uma nota de 500 Escudos, e era a moeda mais valiosa em circulação suplantando assim a de 100 que tinha saído na mesma altura. Era também bi-metálica em latão níquel e cupro-níquel, com um tom dourado na sua borda, talvez a querer mostrar o quão valiosa era.

Tinha 28 mm e o bordo serrilhado tendo estado em circulação até 2002, hora que saiu de cena juntamente com todos os outros. Eu gostava da moeda, quer pelo seu valor quer pela facilidade assim de comprar revistas de BD sem ter que trocar notas de 500 ou andar carregado com muitas moedas, já que o valor das revistas era sempre pelos 200 escudos.






Enviar um comentário Blogger