0

As Marionetas estavam em grande nos anos 80, e os Amigos do Gaspar foram o expoente máximo desse tipo de diversão infantil, um dos melhores programas Portugueses de sempre e mostrando a qualidade de João Paulo Seara Cardoso.

Já tínhamos tido um programa Português com Marionetas em destaque, o mítico Árvore dos Patafúrdios, e foi devido ao sucesso desse programa que a RTP voltou a apostar na mesma equipa, nascendo assim o Amigos do Gaspar onde se deixavam os animais e as questões filosóficas, para um grupo de amigos que vivia situações do dia a dia mas também abordando algumas questões muito interessantes.

O primeiro episódio foi para o ar no dia 19 de Outubro de 1986, tendo sido transmitidos 10 episódios numa primeira temporada de sucesso, existindo assim uma segunda temporada de 25 episódios que foram emitidos irregularmente até 1989. Essa segunda temporada mostrou-nos algo de uma qualidade acima da média, muito devido ao estágio que João Paulo Seara Cardoso fez nos estúdios de Jim Henson.

João Seara foi um dos 15 escolhidos (entre 150 candidatos) para um curso administrado pelo próprio Jim Henson, e essa qualidade notou-se na segunda temporada com um aumento de personagens, uma melhoria e maior variedade de cenários utilizados nas histórias da série.

A escrita do programa estava a cargo do próprio João Seara e de Jorge Constante Pereira que também fazia a música para as letras de Sérgio Godinho que continuava assim envolvido neste tipo de programas.

O episódio de Natal teve uma tal importância na programação da RTP que foi transmitido em 2 dias consecutivos, provando que as pessoas gostavam desta série e estavam rendidos à qualidade dos bonecos manipulados por João Seara e a sua equipa. Vamos então conhecer um pouco melhor as personagens da série e também quem os manipulava e lhes dava voz:

Gaspar (João Seara) era um rapaz tímido e calmo, que estava naquela idade de fazer muitas perguntas e de viver grandes aventuras com os seus amigos como a Marta (Ana Queiroz), uma jovem activista e preocupada com o mundo ao seu redor, o Romão (Raul Cosntante Pereira), um miúdo entusiasmado pela música ou o Farturas (Raimundo Tavares), um jovem de algumas posses e muito chato com as suas conversas sempre a mencionar o seu pai ou as dificuldades que as brincadeiras podiam acarretar para ele.

Os maiores problemas para este grupo de amigos vinha do guarda Serôdio (Mário Moutinho), um fiel defensor do MCPP (Manual de Coisas Proibidas no Parque) e zelador do parque onde os rapazes brincavam. Foi sem sombra de dúvidas uma das personagens principais da série, aquela que se destacava das outras pelo seu ar castiço, o seu tom de voz e a tentativa sempre de impor a sua autoridade.


Logicamente que a personagem da qual todos se lembram é a do Manjerico (Maria João Pires), um estranho animal de estimação que tinha uma forma peculiar de comunicar com o seu dono. A Tia Felismina (Ana Queiroz) era uma velhota simpática que tomava conta do mini mercado da rua, que era o alvo dos olhares do Sr. Pires (João Seara) um velho Lobo do Mar que estava sempre de pijama e recordava com saudades outros tempos.

Existia na rua ainda o Professor Fidebeque (Mário Moutinho) um inventor que conseguia transformar qualquer objecto simples em algo mirabolante, e o Neca (Mário Moutinho) o puto que é maluco por futebol. Era ao professor que o Gaspar e os seus amigos recorriam quando se encontravam em sarilhos, e às vezes a solução dele podia não ser a melhor mas era certamente muito engraçada. Mais tarde juntou-se ao grupo o Pitágoras (Teresa Miranda), um rapaz intelectual ou as irmãs mais novas de alguns de outros membros do grupo.

Excelentes músicas e histórias engraçadas fizeram o sucesso deste programa, que ainda hoje é recordado com saudade por mais de que uma geração que ficaram apaixonados por este grupo de amigos e personagens engraçadas que tinham um grande carisma apesar de serem "simples" marionetas.


Algumas curiosidades e informação retiradas do excelente site Brinca Brincando.



Enviar um comentário Blogger