0

Hoje é dia de aniversário do grande Sporting Clube de Portugal, e é por isso altura de recordar a primeira equipa que vi jogar, o plantel que segui com mais atenção devido a já ter mais idade para apreciar melhor as coisas. O meu primeiro Sporting foi aquele treinado por Manuel José, em 1985/86, mais uma bela equipa que praticou bom futebol, mas que também não ganhou nada, algo comum nesses anos.

Manuel José havia começado a sua carreira de treinador ao serviço do Sporting Espinho, tendo tido depois passagens interessantes pelo Vitória Guimarães e pelo Portimonense (levando ambos à Europa), sendo por isso considerado uma boa aposta por parte do Presidente João Rocha para liderar o plantel do Sporting.

Corria o Verão de 1985, e as palavras de Manuel José em relação ao Sporting de John Toshack ainda estavam na memória de muitos Sportinguistas. "Pontapé para a frente e fé em Deus", era a opinião do Português em relação ao futebol praticado pelo Sporting treinado por Toshack, mas a verdade é que apesar de não temos vencido nenhum título, o nosso futebol era ofensivo e eficaz, bonito de se ver e por isso muito querido pelos adeptos.


O campeonato começou da melhor maneira, com 6 triunfos consecutivos e praticando bom futebol, com um plantel que permitia um Onze 100% Português, com excelentes jogadores no plantel, onde tínhamos veteranos como Manuel Fernandes e Jordão a conviverem com jovens que se estavam a afirmar, como o Fernando Mendes.

Existia muita qualidade no Sporting de 1985, com jogadores como Jaime Pacheco, Morato, Venâncio, Mário Jorge, Romeu e Sousa a espalharem o perfume do seu futebol pelos relvados Portugueses e a entusiasmarem os seus adeptos.

Uma pena a equipa ser inconstante, demonstrando muita irregularidade e acabando por não vencer nada, apesar de estragar o campeonato ao Benfica, ao vencer na Luz na penúltima jornada, entregando de bandeja o título ao Porto. Na Europa as coisas não correram muito bem, mas mesmo assim foram até aos quartos de final, onde foram eliminados pelo Colónia da Alemanha.



O treinador Algarvio sempre viveu com o coração na boca, e houve conflitos com Fernando Mendes e com Jordão, que acabou por sair pela porta pequena numa atitude que desagradou muitos dos adeptos Leoninos. Na temporada seguinte, o Sporting continuou a praticar bom futebol com duas goleadas a marcar a época, uma na Europa, em casa do Akranes por 9-0, continuando a ser o recorde da Uefa para a maior goleada numa competição Europeia, e a outra frente ao seu rival de sempre, o Benfica.

Foi a 17 de Setembro de 1986 que o Sporting viajou até à Islândia para defrontar o Akranes, na 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça Uefa, vencendo por categóricos 0-9 num recorde que perdura até aos dias de hoje e que dificilmente será batido. A equipa nesse dia foi a seguinte: Vital; Gabriel, Morato, Venâncio e Mário Jorge; Zinho, Oceano, Negrete e Mário; Manuel Fernandes (cap.) e Meade. Os golos dos "leões" foram marcados por 5 jogadores: O avançado inglês Mc Donald, que entrou na 2ª parte, fez um "hat-trick", Manuel Fernandes e o também avançado inglês Meade bisaram, tendo os restantes 2 golos sido apontados por Negrete e Zinho.


Mas foi em Alvalade que ocorreu a goleada que marcou a primeira passagem de Manuel José pelo Sporting, aquela onde os leões derrotaram os rivais Lisboetas por 7 a 1. Foi numa tarde chuvosa e o primeiro tempo de algum equilíbrio, não deixava antever a hecatombe encarnada que se iria registar no segundo tempo. Mário Jorge apontou o único golo da primeira parte, e os Leões iam assim a vencer por 1-0 para o descanso do intervalo.

Manuel Fernandes abriu o livro logo no começo da segunda parte, elevando para os 2-0 logo aos 50 minutos com Wando a reduzir aos 59 minutos para o Benfica, fazendo os adeptos encarnados acreditarem na reviravolta. Só que o grande capitão esteve imparável, chegando rapidamente aos 4-1 com golos de Meade e novamente Mario Jorge. Manuel Fernandes acabou mesmo por conseguir o hat-trick, consumando a humilhação encarnada. Esta grande vitória de pouco serviu, já que iríamos terminar o campeonato no 4º lugar, atrás do Benfica (que acabaria por vencer), Porto e Guimarães.

Conflitos constantes, o não aproveitar de alguns jogadores do plantel e muitas complicações por causa das arbitragens levaram à substituição do treinador Algarvio em Janeiro, cedendo o lugar a Keith Burkinshaw que também não conseguiu muito melhor. Manuel José foi então para o Braga, não ficando lá muito tempo e voltando ao Sporting para ajudar o seu amigo (presidente do clube na altura) Jorge Gonçalves e salvar uma época desastrosa para o clube.

Chegou na parte final da época de 1988/89 quando existia o risco de nem ir à Uefa e só restavam esperanças na Taça de Portugal. No campeonato conseguiu terminar no 4º lugar, sendo eliminado pelo Belenenses na taça e acabando assim sem vencer nada mais uma vez. Era mais uma vez um plantel com belos jogadores, de inegável qualidade como Silas, Luisinho, Douglas ou Marlon. Reencontrou jogadores como Morato, Venâncio ou Fernando Mendes, e teve para o ataque grandes jogadores como Paulinho Cascavel ou o grande Fernando Gomes acabadinho de sair do grande rival FC Porto.


O goleador Portista chegou já na temporada de 1989/90, que Manuel José iniciou já tendo como Presidente Sousa Cintra, que passou esta primeira temporada a resolver os problemas financeiros do clube, dando assim alguma margem de manobra para o treinador trabalhar com o plantel que pegou tarde na temporada anterior.

O facto é que em Novembro o clube ainda se encontrava na liderança do campeonato, sofrendo depois da "maldição" do Natal, e em Janeiro já tinha 5 pontos de atraso em relação ao líder, FC Porto. Na Europa fez uma boa campanha, nomeadamente no jogo contra o gigante Italiano (na altura) que era o Nápoles. Mas mais uma vez não conseguiu terminar o campeonato, saindo substituído pelo Português Raul Águas e não conseguindo deixar a marca que todos esperávamos no nosso clube.

Foram 90 jogos à frente do clube Leonino, com 53 vitórias, 16 empates e 21 derrotas com 163 golos marcados e 74 sofridos mostrando bem o futebol atacante que ele gostava que a sua equipa praticasse.

Manuel José teve tudo para conseguir melhores resultados no Sporting, foi traído por algumas questões fora do campo é certo, mas não é o suficiente para desculpar alguma irregularidade no futebol praticado pela sua equipa. Mesmo assim era um treinado que gostava que tivesse uma nova oportunidade no clube, penso que seria uma pessoal ideal para a situação que atravessamos.












Enviar um comentário Blogger