2

Uma das maiores estrelas de acção de Hollywood, Charles Bronson foi um ídolo para os nossos Avós/Pais e arrancou muitos suspiros das nossas Avós/Mães nas décadas de 70 e 80. Um sucesso dos videoclubes nos anos 80, já que era comum termos que alugar muita K7 de filmes dele para os nossos pais poderem ver

Charles Dennis Buchinsky nasceu a 3 de Novembro de 1921 nos Estados Unidos, filho de pais Polacos-Lituanos, mudou o seu nome para Bronson na altura das audiências de McCarthy com medo do seu apelido ser confundido com o de um Russo. Escolheu Bronson em homenagem à Avenida Bronson em Hollywood onde se situa a entrada para os estúdios da Paramount.

Começou a fazer sucesso na década de 60 aparecendo em alguns Westerns e filmes como "The Great Escape" (A grande Evasão em Portugal e Fugindo do Inferno no Brasil), fazendo depois carreira na Europa sendo um dos actores preferidos de Sergio Leone que o considerou o melhor actor de sempre depois de ter trabalhado com ele em "Once upon a time in the West" (Era uma vez no Oeste no Brasil e Aconteceu no Oeste em Portugal).


Sei que era sucesso das idas ao cinema em Portugal e provavelmente no Brasil também, onde foi dublado pelo actor Garcia Neto em todos os seus filmes. No começo da década de 70 ele voltou para os Estados Unidos e teve o papel que veio a marcar a sua carreira cinematográfica, o de Paul Kersey em Death Wish (Desejo de Matar).

Paul Kersey era um arquitecto de sucesso que vira um vigilante depois da sua mulher ter sido assassinada e a sua filha violada, uma personagem violenta mas que conquistou tudo e todos, dando origem a algumas sequelas que foram todas estreladas por Bronson.

Teve em poucos filmes na década de 80, mas todos eles renderam-lhe bom dinheiro sendo uma das estrelas da Cannon, que apostou neste actor de ar rude e duro e que apesar da sua idade metia respeito a todos com o seu aspecto ameaçador e até mesmo algo assustador.

Não fui fã dos filmes dele, nem mesmo dos Death Wish, mas vi muito filme dele já que era um preferido do meu Pai, e achava piada ver um actor daqueles com ar daquele Tio que nos visitava de tempos a tempos, mas que afinal era um vigilante que arreava porrada nos outros como se não houvesse amanhã.

De galã duro a velhote cheio de rugas mas com ar ameaçador, Charles Bronson fez parte da vida de muitos de nós nas k7's de VHS que alugávamos durante os anos 80.




Enviar um comentário Blogger