0

Ainda sou do tempo em que uma folha de papel em branco podia significar horas de diversão, fosse escrevendo nela, desenhando, jogando ou fazendo algo que me permitira brincar com ela, como um barco de papel ou o famoso Avião de Papel.

Não era algo complicado de se fazer, umas poucas dobras e fazia-se um avião simples que já dava para nos divertirmos muito. Logicamente que havia muitas maneiras de fazer um avião de papel, mas muitos de nós só conseguiam esta mais simples, fazendo apenas uma ou outra variante que o fizesse aguentar mais tempo no ar.

Eu só conseguia fazer este, nunca tive muito jeito para trabalhos manuais, e lá me punha a soprar na parte de trás antes de o atirar para ver se ele depois voava um bom bocado. Havia amigos que conseguiam uns bastante elaborados, e quando eu pensava que isso não faria diferença nenhuma, a verdade é que esses aguentavam-se mais tempo no ar.


Havia quem os pintasse e tudo, para dar um ar mais cool à coisa toda, ainda por cima numa altura que os aviões estavam um pouco na moda, com filmes como o Top Gun, ou jogos como o After Burner. Lembro-me de ver revistas que publicavam alguns modelos coloridos para recortarmos e montarmos, fazendo um avião todo bonito e xpto.

Foram sempre mais populares que os barcos e os chapéus de papel, e as lembranças que tenho é que não se fazia isto apenas uma vez por outra, eram bastantes as vezes que se fazia algo do género para umas brincadeiras a solo ou em grupo.








Enviar um comentário Blogger