1

As matrículas escolares eram sempre um pesadelo, e um dos maiores problemas era sempre o do Selo Fiscal que se tinha que colar num papel azul de 25 linhas e que era parte fundamental para que a matrícula fosse bem sucedida.

Antes de preencher os papéis para a nova matrícula escolar, já sabia que tinha que fazer uma visita a uma ruela em Cascais, depois da Rua Direita e ir a uma Tabacaria ou que era aquilo comprar o selo fiscal para a matrícula desse ano. O fundamental era acertar no Selo do valor certo desse ano, e raramente os sítios que vendiam tinham isso nesse valor exacto, e por isso davam-nos sempre vários Selos que no total iriam perfazer o valor necessário.

Depois o Encarregado de Educação tinha que assinar por cima deles de forma a tudo ficar ok e era assim que todo o processo podia então prosseguir para a secretaria da escola. Pior que isto só mesmo o preencher as Escolas onde queríamos ficar por ordem de preferência (sempre com medo que nos enviassem para outra) ou o acertas nas bolinhas que tínhamos que preencher na totalidade com o nosso BI e afins.

Tínhamos logo ali um forte contacto quer com a burocracia, quer com o nosso estimado estado fiscal. Dava por isso um certo gozo o colocar cola UHU no dito cujo e esmurrar com força na folha para que ele ficasse bem colado. Descarregava-se logo ali toda a frustração inerente ao processo da matrícula escolar.







Enviar um comentário Blogger