4

Johnny Bravo era um dos meus desenhos animados preferidos da série de cartoons produzidos pelo Cartoon Network, com alguns dos melhores profissionais do canal a série tinha um humor inteligente e diferente de tudo a que estávamos habituados.

Van Partible criou a série para o canal Cartoon Network, que estreou o programa em 1997 e tornou-se rapidamente uma imagem de marca das produções do canal, com alguns dos seus escritores e directores a tornaram-se famosos mais tarde com os seus próprios projectos, como Seth MacFarlane com Family Guy ou Butch Hartman com Fairly OddParents.

Começou a ser exibida nas rubricas What a Cartoon! e Cartoon Cartoons em 1997 e durou até 2004, com 4 temporadas e 67 episódios produzidos. Johnny Bravo (Jeff Bennet) era um jovem narcisista e machista que nunca tinha sucesso nas suas tentativas de conquista, que vivia com a sua mãe Bunny (Brenda Vaccaro) e era constantemente "aborrecido" por uma pequena menina, Little Suzy (Mae Whitman) e um nerd com óculos que o idealizava, o Carl (Tom Kenny).


Adorava os episódios com um humor sem sentido mas muito divertido, como aquele em que ele interrompe a hibernação de um urso, ou em que ele pensa que o mundo parou por ver a mesma hora a piscar sempre no seu leitor de vídeo.

A série girava muito em torno da estupidez de Bravo, e isso era usado ao extremo quer para o "engate", quer para situações do dia a dia. A qualidade da escrita notava-se nas referências à cultura Pop que conseguiam assim atrair um maior público, e a algumas piadas mais adultas ou com duplo sentido que passavam despercebidas em algo com aspecto mais infantil.

Adorava quando se usavam outras personagens, como o Batman Adam West ou personagens de sucesso da Hanna Barbera como um episódio fantástico com o elenco de Scooby Doo, ou ainda referências da cultura televisiva como segmentos baseados em episódios de séries como a Twilight Zone.


Infelizmente mudaram o estilo de animação e o estilo de humor, dando maior destaque a outras personagens do programa e perdendo assim alguma da sua originalidade e encanto. Algumas das suas expressões entraram para o dia a dia de muitas pessoas, e ainda hoje muitos referem a personagem quando querem falar de alguém extremamente narcisista ou machista.

Johnny Bravo era basicamente um James Dean com um visual baseado em Elvis Presley, e utilizavam isso muitas vezes no programa com referências ao Rei do Rock um pouco por todo o lado. Vi isto pela primeira vez no Cartoon Network na TV Cabo na casa de um amigo, e comecei a seguir fielmente mal coloquei cabo na minha casa, mas a série foi transmitida nos canais nacionais com dobragem em Português, com nomes como Carlos Freixo ou José Jorge Duarte. No Brasil também teve algum sucesso na sua versão dublada em Português do Brasil com nomes como Ricardo Juarez ou Alexandre Moreno.

Ainda hoje me divirto muito a rever isto no canal Boomerang, sem sombra de dúvida um dos melhores dos anos 90.





Enviar um comentário Blogger