1

O Carnaval da década de 80 ainda era muito politicamente incorrecto para os dias de hoje, qualquer criança podia ir a uma papelaria (sim vendiam-se destas coisas aí), drogaria ou quiosque de rua para comprar algo que lhe podia dar cabo de um dedo. No post de hoje relembro duas coisas que me divertiam muito, as Raspas (alguns conhecem por Castanholas) e os Estalinhos de Carnaval.

As tiras de Raspas eram das minhas coisas preferidas, eram baratas e fáceis de usar, bastava chegar perto de um muro e encostar elas a ele e começar a correr raspando elas por esse muro. Elas faziam um barulho tipo estalo, a nossa mão ficava quente devido a essa raspagem e o muro ficava com o rasto delas marcado nesse espaço.

Havia quem juntasse duas e as estalasse nas mãos, com as duas mãos fechadas e unidas, e por isso algumas pessoas identificam isso como castanholas devido ao barulho que faziam quando estalavam desta forma.


Com moedas de 5 escudos já se podia comprar outra diversão para esta época Carnavalesca, os Estalinhos do Carnaval, pequenos sacos de papel fino e colorido com algo tipo pólvora lá dentro que quando atirado para o chão com alguma força, fazia um estalido forte que podia até assustar um pouco alguém quando apanhados desprevenidos (ou desprevenidas já que tentávamos sempre assustar as meninas).

Era algo que se comprava também um pouco por todo o lado, e que não exigia nenhum curso para nos podermos divertir, apenas uns saquinhos numa mão e um chão firme para onde os atirar. O estalido não era grande mas o efeito divertia-nos bastante, depois havia sempre os boatos e teorias de que já tinham feito um saco grande usando a pólvora de vários saquinhos e que havia quem ficassem sem dedos atirando esses mesmos sacos.

Uma das maiores diversões do Carnaval, irei abordar outras nestes próximos dias, para lembrar uma época em que eu até gostava desta data.





Enviar um comentário Blogger