1

Para além dos habituais anúncios de brinquedos, que se multiplicavam como coelhos nesta altura, existiam três anúncios que nos faziam pensar logo "É Natal" na década de 80. A RTP transmitia-os religiosamente e nós crescemos a vê-los e a saber que assim que o víssemos vinha aí a montagem da Árvore de Natal e as prendas que tanto queríamos.

A Minha Agenda da RTP era um desses anúncios, uma música ritmada com uma letra simples "pró Natal de presente eu quero que seja, a minha agenda, a minha agenda tra la la la". A RTP lançava todos os anos uma agenda pela Editorial Livro que incluía de tudo um pouco, receitas, jogos, curiosidades e até anedotas numa agenda que era prática e que muitos de nós queríamos ter por culpa deste anúncio, mesmo que não tivéssemos depois nada para escrever nela.




O anúncio da Farinha Branca de Neve era outro clássico da altura, quase sempre acompanhado por uma melodia de uma música de Natal e a mostrar como era uma das melhores escolhas para as donas de casa cozinharem nesta época festiva, a farinha aparecia imponente neste festival de anúncios Natalícios e tornava-se assim um clássico mesmo para as crianças a quem pouco importava este produto.


Mas o rei e senhor, aquele que gritava "É NATAL" em cada segundo do anúncio, era aquele que publicitava os chocolates Fantasias de Natal. Para além de ser um anúncio de algo que gostávamos bastante (quem não queria chocolates?), era um anúncio super Natalício a mostrar um avô e uma neta a brincarem com os bonecos de chocolate referentes a esta época e numa sala que transpirava Natal.

Eram os tempos em que víamos isto ao mesmo tempo que sacudíamos a resina do nosso Pinheiro de Natal das nossas mãos, em que ficávamos sentados no chão com a cara quase colada no ecrã e a vibrar com os anúncios que festejavam assim esta época tão querida por nós todos.







Enviar um comentário Blogger