3

The Police foi uma banda de sucesso dos anos 80 constituída por Sting (Vocalista e Baixo), Stewart Copeland (Bateria) e Andy Summers (Guitarra), que dominaram os tops da Europa e conquistaram o mundo com o seu som que mesclava o Rock, o Punk, o Reggae e o Jazz.

Tive a felicidade de os poder ver e ouvir ao vivo, no concerto de 25 de Setembro de 2007 no Estádio Nacional, num concerto memorável onde deu para perceber o porquê de todo o seu sucesso e o porquê de gostar tanto deles. Foi o Americano Copeland que fundou a banda em 1977 e após uma primeira formação com o Britânico Sting e outro elemento, a formação final foi estabelecida com o também Britânico Summers (ex guitarrista de Animals) e em 79 conheceram o sucesso com o single Roxanne que foi ouvido por todo o Reino Unido e começou a expandir-se um pouco por toda a Europa.


Passado um ano e já eram uma das bandas com maior sucesso na Europa, com o lançamento do álbum Regatta de Blanc e os singles Walking in the Moon e Message in a bottle que levou o disco a conseguir o primeiro lugar do top Britânico por mais de um mês.


Não são todas as bandas que conseguem um single de sucesso em todos os discos que lançam, mas os Police conseguiam ter mais que um single de sucesso em todos os discos lançados como aconteceu no seu terceiro álbum Zenyatta Mondatta, que teve os singles Don't Stand so close to me e De Do Do Do, De Da Da Da que ajudaram a banda a chegar ao top 10 dos Estados Unidos e ganhar 2 Grammys, para além de ser um sucesso de crítica e com o público.


A Tour Ghost in the Machine em 1982, foi uma das tours de maior sucesso da Europa e ajudou a promover os novos álbuns que para variar tinham alguns singles de grande sucesso, como Every Little Thing She Does is Magic e Spirtis in the Material World. Essa tour ajudou também Sting a começar a ganhar grande destaque e começar a dedicar-se a uma carreira a solo, algo que ajudava a contribuir para alguma instabilidade na banda.


O seu último álbum de estúdio, Synchronicity, foi um grande canto do cisne com mais uns singles de sucesso e sendo nomeado para Grammy de melhor álbum (perdeu para o Thriller de Michael Jackson) e ganhou o de melhor canção com Every Breath You Take que venceu a Billie Jean e ajudou a que o disco fosse um sucesso absoluto e desse origem a uma tour de sucesso. Infelizmente foi mesmo o último álbum já que Sting decidiu dedicar-se à sua carreira a solo, e depois de uns concertos nos Estados Unidos, a banda entrou numa paragem que acabou por ser definitiva, já que numa reunião que tiveram para gravar um álbum percebeu-se que já não havia mais vontade de Sting continuar a escrever para a banda.



Ainda hoje continuo a gostar muito das músicas da banda, são alegres, têm um ritmo agradável e mexido e umas letras animadas que deixam qualquer um que aprecia boa música satisfeito.








Enviar um comentário Blogger