2

Não tive um jogo de Mastermind, mas joguei muito um com a minha prima quando tive um problema de saúde e fiquei alguns meses acamado. Era algo viciante e que puxava pela nossa mente na verdade, o desafio de adivinhar a ordem das cores que o adversário tinha usado era algo que exercitava a nossa massa cinzenta e que podia ser algo enervante.

Um jogo de Mastermind tem pinos de seis cores diferentes, aleatórias, excepto alguns que são pretos e brancos, que são mais pequenos que os outros. Existem quatro buracos grandes divididos por 10 fileiras, uma abaixo da outra, e ao lado delas um quadrado menor (com quatro buracos menores, dois em cima de dois), onde serão colocados os pinos pretos e brancos que sinalizam as cores que estão correctas. O branco significa que há uma cor certa mas no lugar errado, o preto significa que há uma cor certa no lugar certo, e nenhum pino significa que uma das cores não é contida na senha.

Em baixo há uma fileira que tem um defletor que esconde seus buracos, e é nela que o desafiador faz uma combinação com quatro pinos coloridos, sem repetir as cores de cada pino, que o desafiado tenta adivinhar, pondo quatro pinos que ele acha que são a senha na primeira fileira, e o desafiador põe os pinos pretos e brancos no quadrado menor ao lado.

Existem fórmulas matemáticas que permitem acertar mais rapidamente nessa sequência de cores, mas para pessoas como eu que não são bons nisso da matemática, jogam isto com alguma lógica e pela diversão da coisa. Nunca mais joguei este jogo, e era um daqueles que me cansava passado algum tempo de o estar a jogar, mas tenho boas memórias desses jogos contra a minha prima e dos desafios intelectuais que assim eram colocados por cada um de nós.






Enviar um comentário Blogger