0


No final da década de 80, e começo da década de 90, a NBA estava em alta pelo nosso País. Uma das maiores estrelas era o jogador dos Chicago Bulls, o Michael Jordan.

Jordan saiu da universidade para a equipa de Chicago em 1984,, e pouco depois começou a despontar numa equipa, que era treinada por Phil Jackson e que tinha nas suas fileiras jogadores como Horace Grant ou Scottie Pippen, que viria a dominar a NBA no começo da década de 90, ganhando os campeonatos de 1991 a 1993.

Air Jordan fez uma pausa, afirmando que se queria retirar, em 1993 mas acabou por voltar aos Chicago Bulls em 1995, liderando-os para mais um tricampeonato entre 1996 e 1998. O carisma de Jordan desde cedo o tornou um dos favoritos do público, mesmo dos apoiantes das equipas adversárias, e o atirando para as páginas das revistas que publicitavam os seus constantes recordes e a magia do seu jogo, em especial a capacidade do jogador de quase "voar" em direcção ao cesto para afundanços memoráveis.

Nas suas primeiras épocas, o jogador era constantemente o melhor marcador da liga, e chegou a ser em algumas vezes o MVP das épocas, mas foi em 1991 com a subida de forma de Scottie Pippen e de uma equipa sólida e talentosa, que o talento de Jordan veio totalmente ao de cima.

A equipa conseguiu um recorde de 15-2 em vitórias, e bateu a equipa dos Los Angels Lakers por uns claros 4-1 na final do Playoff. Jordan chorou pela vitória e por ter conseguido o seu primeiro MVP Final Award.

A importância do jogador era tanta, que quando este anunciou a sua retirada dos courts, a equipa dos Chicago Bulls reformou a sua camisola nº 23 deixando-a para sempre em exibição no pavilhão e não deixando assim mais nenhum jogador utilizar aquele número na equipa. Mas não durou muito a sua reforma, e ele retornou à equipa onde despontava agora o excêntrico Dennis Rodman(sendo que Phil Jackson continuava no comando da equipa), e ajudou os Bulls a voltarem a conquistar a NBA com mais 3 vitórias em finais consecutivas.

Jordan era um exímio marcador, e deslumbrava multidões com os seus longos vôos e a capacidade de mudar a bola de mãos enquanto estava a voar, mesmo bloqueado por jogadores adversários. Rapidamente se tornou um nome conhecido em todo o mundo, devido às presenças regulares em Televisão, quer em programas, quer em anúncios, onde se tornou um dos mais bem pagos de sempre no mercado publicitário. Mais tarde chegou a aparecer num filme onde contracenava com personagens de animação, os lendários Looney Tunes da Warner.

Fez também parte do excepcional Dream Team dos Jogos Olímpicos de Barcelona, o que ajudou a elevar a capacidade criativa da equipa dos Estados Unidos e a torná-lo uma cara ainda mais familiar entre o público de todo o mundo. As suas constantes reformas e regressos aos courts não beliscaram a sua carreira genial, onde se pode gabar de ter sido aplaudido de pé em pleno Madison Square Garden num jogo contra os New York Knicks, ou ainda de nas suas primeiras épocas ter a estrela da NBA Larry Bird a afirmar que o jogador que tinha jogado contra ele era "Deus mascarado de Michael Jordan".









Enviar um comentário Blogger