3

Zorro é daqueles heróis imortais, acompanha gerações ao longo dos anos e foi desde sempre uma inspiração para filmes, séries e desenhos animados. Na década de 80 encontrava-se num ponto alto de popularidade, tudo porque a RTP repetia uma série do final dos anos 50 (mas que surpreendentemente ainda era bastante viciante) e ajudou uma nova geração apaixonar-se por este garboso herói.

Lembro-me que no Carnaval, esta era uma das fantasias predilectas do pessoal (e dos pais também já que era fácil de arranjar e económica) e eu próprio mascarei-me deste herói em 2 Carnavais consecutivos, de 88 e 89, dava-nos um ar heróico devido à sobriedade do fato e ao podermos usar uma capa e uma espada.

O que podemos ver na RTP era uma série da Disney, do final dos anos 50, em que o papel de Don Diego de la Vega foi magistralmente interpretado pelo carismático Guy Williams. Tenho o pack da primeira (e única) temporada que foi reeditada pela Disney, de modo a colocarem cores no programa e assim podermos ver a série em toda a sua glória, e revendo os episódios posso afirmar que esta ainda hoje é uma série bem divertida e interessante. Ela tem a dose certa de acção e humor e os primeiros episódios são fantásticos já que mostra um arco de histórias que envolve três personagens que são representadas por três actores que têm uma química e uma qualidade em ecrã inigualável.

Guy Williams era o Zorro, um herói bonacheirão que tinha como alter ego um rico fazendeiro que se fingia passar por preguiçoso e desinteressado, já Henry Calvin é o Sargento Garcia, um gordo bêbado e desajeitado , que pertence à guarda e apesar de cumprir as leis cruéis e injustas, tem um coração mole e bondoso tentando sempre aliviar essas leis junto dos habitantes da vila.

Sargento Garcia tem excelentes momentos de ecrã tanto com Zorro como com Don Diego, que encoraja o sargento a ter a ilusão de que pode apanhar o herói mascarado. A completar este trio de actores do primeiro arco de histórias, encontra-se Britt Lomond como Capitão Monastario, o comandante da cidade que tem um espírito cruel e ambicioso que encontra sempre obstáculos nos seus planos devido ao Zorro estar sempre atento a esses planos, conseguindo assim impedir estes de serem bem sucedidos.

Vi a série a preto e branco, mas revendo esta a cores a mesma ainda tem uma maior dinâmica. Tudo a ver com as cores todas da vila, dos uniformes da guarda e da riqueza natural que circunda a área. O maior ponto negativo da mesma, para mim, é o criado/amigo mudo de Zorro, daqueles sidekicks que dispenso mas compreendo devido à época em que isto foi filmado. A série foi transmitida por cá na versão original com legendas em Português, e teve enorme sucesso assim como no Brasil onde a série foi transmitida dobrada em Português do Brasil como é hábito por lá.

Como disse estas primeiras storylines (envolvendo estes 3 actores), foram do melhor que a série nos proporcionou, mas a mesma não perdeu muita qualidade quando se focou mais na conspiração do grupo que queria dominar a Califórnia, apenas não tinha um rumo tão certo como quando era o Capitão e o Sargento a quererem capturar o nosso herói. Mesmo assim aconselho o visionamento da mesma a todos os que sejam fãs de Zorro, ou apenas se queiram divertir com um programa que tem aquele feeling dos folhetins cinematográficos da década de 50.













Enviar um comentário Blogger