0

Quando se quer jogar durante muitas horas um jogo de tabuleiro, onde o mais certo é tudo acabar à estalada, a escolha óbvia é a do jogo do Monopólio, o jogo onde virávamos uns ávidos capitalistas a comprar terrenos, casas e hotéis, e a querer levar os nossos adversários à falência.

Isto vem de um jogo Americano, criado em 1935 por Charles Darrow, que se baseava num jogo Britânico, e que tentava ensinar teorias económicas às pessoas que os jogavam. Por cá era mais boxe e palavrões o que se aprendia a jogar isto nos anos 80, e formas novas de fazer batota também. No meu bairro era comum as jogatanas em casas uns dos outros, e havia sempre um que levava notas do seu jogo do Monopólio para nunca ir à falência, e assim havia tabuleiros com notas a menos e outros com notas a mais...

O jogo em Escudos era épico, todos já sabíamos de cor que terrenos comprar e os preços dos mesmos, o Rossio por 4 Mil Escudos ou a Rua Augusta por 3.500$00 eram sempre as mais desejadas, custavam uma fortuna mas podiam levar à falência alguém que lá calhasse, em especial se já tivéssemos por lá um hotel ou umas quantas casas. A avenida Amarela também era algo estratégico para conseguir uma boa maquia, era um local lógico de se calhar ao longo do jogo, e por isso era sempre uma boa ideia comprar essa avenida, com locais míticos como a Rua Garret (2.600$00) ou a Avenida dos Aliados (2.800$00).

Ter a companhia das Águas, ou os Comboios, era sempre uma boa jogada, mais que não fosse porque podia ser uma excelente moeda de troca mais tarde no jogo. Para além da estratégia, também havia os momentos de Sorte e Azar, podíamos calhar na cadeia (o que nos obrigava ou a pagar para sair ou a lançar dados até sair vários "duplos"), ou calhar uma carta má na categoria "sorte". Lembro-me de jogar isto só com peões normais, de diversas cores, mas também de uns terem a versão com aqueles peões "à Americana", com o Ferro, o Cão, a Cartola e outros, e lembro-me de jogar quase sempre com a regra de colocar o dinheiro no centro do jogo, para quem calhasse na casa "estacionamento livre" pudesse ficar com esse dinheiro.

Tenho boas recordações de jogar este jogo durante horas, pela noite dentro ou durante um dia chuvoso, lembro-me de ir passar férias de Verão em locais sem TV nem nada, e ser isto o entretém da noite, lembro-me de muita discussão, mas também de muita emoção no lançamento dos dados, quando víamos os adversários com uns quantos hotéis e casas. Mais um jogo mítico dos Parker Brothers que agora pertencem à Hasbro, e já só se encontra versões com a moeda em Euros infelizmente.






Enviar um comentário Blogger