0


Hollywood sabe vender os seus filmes, juntar três actores que estão no seu auge a um bebé significa grandes números na bilheteira, mesmo que o filme não seja tão engraçado como pareça, se souberem colocar bem a grande máquina de marketing a trabalhar. Tenho boas memórias de Três Homens e um Bebé, Three Men and a Baby, que estreou por cá a 29 de Abril de 1988 e foi um sucesso estrondoso já que as salas estavam sempre esgotadas e lembro-me que foi complicado para conseguir ver o filme.

Steve Guttenberg era daqueles canastrões que conseguiu um enorme sucesso em Hollywood, foi presença comum em comédias dos anos 80, e um daqueles actores em que só o carisma explica o sucesso que teve. Representou o cartoonista Michael Kellam.

Ted Danson tinha já experiência em comédias, a série Cheers comprova isso, e o seu talento nesse campo só era superado pelo seu aspecto que atraía as fãs às salas do cinema garantindo com isso uma boa bilheteira. No filme era o actor Jack Holden.

Tom Selleck não ficava atrás no departamento de atrair as fãs com o seu aspecto, e o seu inacreditável carisma e presença no grande ecrã tratava do resto. Era o arquitecto Peter Mitchell.

Eram três solteirões (foi esse o nome adoptado no Brasil) que viviam juntos num apartamento e gozavam de uma grande popularidade entre os membros do sexo oposto, sendo por isso normal que existissem grandes festas no apartamento ou grandes noitadas. Mas isso tudo mudou quando um dia descobrem uma criança abandonada à porta do apartamento e com um bilhete informando que Jack era o pai dela.


Leonard Nimoy, o Sr Spock, foi o realizador do filme e soube captar na perfeição o melhor do seu elenco. A história do filme é simples e nem há assim grandes momentos de comédia, daqueles que não conseguimos parar de rir ao ver o filme, mas é divertido, "fofo" e o carisma e química do seu elenco consegue nos prender ao ecrã e a querermos ver no que aquilo tudo vai dar. O filme teve uma sequela, Três Homens e uma menina, que não teve o mesmo sucesso ou encanto (mas vê-se bem) e fala-se que irá ter agora uma terceira, Três Homens e uma Noiva, onde se espera que corra melhor as coisas.

É engraçado ver três homens de meia idade a tentarem de repente conciliar as suas vidas profissionais e sociais com o tomar conta de um bebé, e mais ainda quando acontecem situações com que eles nunca se depararam e não têm a mínima ideia de como resolver a mesma. Quando o filme deu numa Lotação Esgotada, gravei logo em K7 e guardei com a capa da Tv Guia e ficou como uma das k7's que revia de tempos a tempos. Continua a ser uma comédia leve e que entretém, com pequenas situações e uma história que apesar de não ser brilhante, não ofende. A cena deles os três a cantar para ver se acalmavam a bebé é um bom exemplo.







Enviar um comentário Blogger