... do Sensible Soccer - Ainda sou do tempo

quinta-feira, 21 de junho de 2012

... do Sensible Soccer


Se houve jogo onde passei horas da minha vida a jogar no Mega Drive, esse jogo foi o Sensible Soccer, um daqueles jogos em que tinha que ter cuidado ao tirar o cartucho porque este ficava demasiado quente depois de tanto tempo ligado.

Lembro-me de comprar daquelas revistas do começo da época, onde vinham os plantéis das equipas nacionais, de ver as constituições das equipas estrangeiras nos jornais e de escrever pacientemente aquilo tudo no editor do jogo. De relembrar que isto era no Mega Drive, onde só tinha um comando para escrever isso tudo (tornando esse processo muito demorado), e que eu piorava quando tentava escolher a equipa com as 3 estrelas como eu pretendia.

Sim, uma das melhores características desse jogo era de que podíamos ter 3 estrelas na equipa (normalmente eu tentava 1 na defesa, 1 no meio campo e 1 no ataque), e quando queria jogar com o Sporting procurava sempre uma assim. Outra luta era a de usar as cores limitadas nos equipamentos (não podíamos usar listas) para os tornar o mais parecido com o verdadeiro equipamento.


O jogo usava um tipo de visão um pouco semelhante ao que víamos no Super Kick off ou no Itália 90, via-se o campo de cima e os bonecos eram apenas pequenos corpos que víamos a partir da sua cabeça. Como os outros jogos, existia sempre a hipótese de marcar um golo certo recorrendo a uma jogada simples e eficaz, neste caso o de rematar na diagonal quando estávamos à entrada da grande área e colocando um pequeno arco na trajectória da bola. O ritmo de jogo era rápido, troca constante de bola, carrinhos que rapidamente roubavam a bola e uma música que cumpria o seu dever, deixava nos concentrar no jogo.

O jogo saiu em 1992 e foi um sucesso completo, quem tinha um Commodore Amiga ou um Mega Drive e gostava de futebol, tinha que ter este jogo. Eu fui bastante viciado nele, tinha um caderno onde apontava os resultados, as ligas que eu inventava e os planteis que criava no editor, o jogo nisso tinha uma vida longa. Podia inventar uma liga dos campeões a 2 voltas e depois um esquema de mata-mata, um campeonato Português com 10 equipas e 3 voltas ou tudo aquilo que eu quisesse.




3 comentários:

  1. Bem... nunca joguei esse.
    Mesmo!
    Nem nunca tinha ouvido falar!
    Generation gap for sure...
    :D

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porra isso né desculpa :D um bom jogo é um bom jogo :P

      Eliminar
  2. Muito obrigado pela sugestão. Andava há anos agarrado ao FIFA 96 com extrema pena de não existir uma maneira de editar as Ligas. Encontrei o jogo na net (ROM) e já passei uma tarde bem divertida com o meu afilhado, a actualizar as equipas com os jogadores da 'moda' (ainda que mantendo os meus jogadores preferidos dos anos 90) e a tentar fazer chegar uma das seis equipas Portuguesas à final da Taça Uefa.

    Nunca imaginei que o Benfica levaria dez golos do Real Madrid sem resposta, mas enfim, a final foi Porto - Barcelona com 'um a zero' a favor do Barça (golo do inevitável Stoichkov, o Messi ficou no banco,lol) na primeira Mão e um 'dois a zero' a favor do FCP (dois golões do Hulk). Como sempre, no final, o FCP levou o Caneco.

    ResponderEliminar