3


Ainda sou do tempo em que tínhamos alguma liberdade para ter brincadeiras um pouco mais perigosas, e um dos maiores exemplos era o Saltar a Fogueira na altura dos Santos Populares. Na semana que antecedia o 13 de Junho, existia na minha rua umas mini festas onde o ponto alto era o poder saltar a Fogueira à noite mesmo que ainda fossemos umas crianças.

Durante o dia íamos apanhando a lenha que iria servir para a fogueira e para a confecção das Sardinhas e Bifanas. Em algumas ocasiões até havia festas um pouco mais elaboradas, com jogos como soltar um hamster e apostar em que casa ele iria entrar, ou com um grupo musical a tocar durante a noite toda.

A emoção do perigo de nos podermos queimar, o estar ali o bairro em peso, tudo ajudava a que esse simples acto se tornasse como uma manobra digna do Jackass na nossa mente (embora na altura nem soubesse o que era isso). As músicas escolhidas ou eram o que mais tarde se gostou de apelidar de Pimba, ou então algo latino muito mexido e que para nós não importava, o que importava era pode estar acordado até de madrugada como os adultos e o poder saltarmos a Fogueira. Foi algo que se foi esmorecendo, primeiro acabaram as festas e agora já nem se vê Fogueiras nenhumas por aí.. uma pena.





Enviar um comentário Blogger