0


Nem sempre tive os brinquedos que eu pedia, algo normal a muitos da minha geração, mas tive a sorte de terem sempre tentado me oferecer algo que me divertisse bastante e os bonecos da Playmobil caíam nessa categoria. Chegados a Portugal na segunda metade da década de 70, 1976, estes bonecos eram uma prenda cobiçada pelas crianças da década seguinte, e isso graças a uns anúncios fabulosos a 2 grandes monumentos infantis, o Forte Playmobil e o Barco dos Piratas da Playmobil.

Não tive nenhum deles, mas tive este mini acampamento índio, para além de muitos bonecos soltos, que me deu bastantes momentos de alegria. Os cavalos da Playmobil eram muitos giros de se brincar, a cabeça mexia bem e dava para assim mudar constantemente a pose deles, e o boneco encaixava-se sempre na perfeição em cima. Quando tive soldados da cavalaria, tive valentes horas de ataques a cavalo e fugas em canoa para me entreter, até dava para fingir o preparar de refeições índias nos momentos de relax.. lol


Os bonecos eram importados de Espanha, penso que ainda o sejam, da fábrica em Alicante e que dominava a TV com os seus anúncios em plena época Natalícia. As mãos em forma de U e o cabelo destacável eram as imagens de marca destes bonecos, para além do sorriso sempre estampado no rosto, que vinham sempre com muitos acessórios e iam desde a coisas heróicas como cowboys e astronautas a profissões normais como polícia ou trabalhador das obras.

Vinham em caixas individuais ou numa caixa maior num mini conjunto, como este dos índios que recebi no Natal de 1985, sendo assim possível a diferentes pessoas poder adquirir um destes bonecos para os seus filhos. Não eram bonecos grandes, cerca de uns 7 centímetros de altura, mas que permitiam uma grande diversão e a prova disso é que ainda hoje são sucesso junto das crianças com uma boa imaginação.




Enviar um comentário Blogger