4


No final da década de 90, a TVI dominava as madrugadas com séries de qualidade e deu-nos a conhecer do melhor que se fazia em Hollywood na segunda golden age das séries de TV. Uma das primeiras a ser transmitida nesse horário foi a sitcom Will & Grace.

Pelas 3 da manhã ria-me sem parar com as aventuras deste grupo de 4 amigos, com os seus diálogos rápidos e divertidos, com as bocas de Karen e as loucuras de Jack, e com a quantidade de artistas convidados que abrilhantaram a série.

A sitcom teve oito temporadas e 194 episódios de 1998 a 2006, foi nomeada 83 vezes para os Emmys, tendo ganho 16, e foi a terceira série onde todos os actores principais foram agraciados com o Emmy de melhor actor/actriz. A série retratava a vida de um advogado gay, Will Truman (Eric McCormack) que tinha uma neurose extrema em relação à limpeza e que era o mais certinho e sério do grupo. Will mantinha uma relação próxima com a sua melhor amiga dos tempos da faculdade, Grace Adler (Debra Messing) que tinha uma empresa de decoração e que era o oposto do amigo sendo bastante desorganizada e neurótica.

Nos papeis secundários, encontrávamos um casal que alcançou o sucesso junto do público, a rica Karen Walker (Megan Mullally) que era amiga de Grace e cujo marido nunca chegámos a conhecer apesar de ser sempre mencionado pela mesma. Karen era viciada em álcool e comprimidos, chegava a ser bastante insensível  ao falar com as outras pessoas, em especial a sua criada, mas mantinha uma relação muito próxima com Grace e com Jack. Jack McFarland (Sean Hayes) é um amigo gay de Will, que o ajuda a assumir a homossexualidade, bastante extrovertido e que salta de relação em relação assim como de emprego em emprego tentando sempre algo no ramo do show business.


Alguns dos meus episódios favoritos envolveram convidados especiais, algo que a série se especializou, como foram os da Cher e o do Kevin Bacon. No da Cher, Jack ganhou uma fixação doentia por uma boneca da cantora, enquanto que no de Bacon ele era um stalker do consagrado actor. Nesse episódio vemos Bacon a dançar Footloose com Will e a mandar uma piada sobre o jogo que envolve o seu nome e outros actores. Outros convidados interessantes eram aqueles que faziam par amoroso ou com a Karen, como Alec Baldwin ou John Cleese, ou com a Grace como o Woody Harrelson ou Harry Connick jr.


A dada altura, a criada de Karen ganhou um papel mais regular, envolvendo-se em situações hilariantes quando respondia à sua patroa na mesma moeda. Os espectáculos do Jack eram bastante engraçados e podiam se considerar quase uma personagem regular, Just Jack e Jack 2001 deram episódios bastante divertidos mostrando os falhanços dele mas ao mesmo tempo a sua energia em relação a perseguir o seu sonho.

Foi uma das melhores séries de humor, retratou um modo de vida homossexual sem cair muito em clichés ou chavões básicos e tinha uma escrita moderna e cheia de referências à cultura pop que casava em cheio com os convidados que apareciam no programa.









Enviar um comentário Blogger