2



Babar faz parte dos desenhos animados que animaram a nossa infância, regressando agora para uma nova geração via a animação computorizada, o que é uma pena já que perde todo o carisma e a identidade própria que o antigo tinha. Isto passava com uma dobragem Portuguesa, de grande qualidade com o grande António Feio a dirigir, nos finais de tarde do canal 1 no começo da década de 90 e cativou-nos a todos com uma animação simples e com um argumento de qualidade que não ficavam atrás dos livros que originaram esta série.

Babar foi criado por Jean de Brunhoff, que escreveu os livros baseados nas histórias que a sua esposa contava aos filhos deles para adormecerem. As histórias relatam as aventuras de um pequeno elefante que sai da floresta e chega à cidade começando a vestir-se como um homem, quando mais tarde ele regressa à floresta é eleito rei dos elefantes.

Essa premissa é utilizada também na série de TV, Babar casa-se com a sua prima Celeste e constituem família tendo 4 filhos, Flora, Pom, Alexandre e Isabel. Ele viveu muitas aventuras enquanto novo e conta elas aos seus filhos, os episódios mostravam então primeiramente um Babar adulto e suas crianças e depois passava para as aventuras dele quando criança mostrando um Babar mais novo e seus amigos.

Para além das histórias que contava, os episódios também mostravam aventuras do Babar como adulto em especial quando tinha que enfrentar as artimanhas do seu rival, o rei da Rinolândia. Lembro-me que gostava tanto dessas aventuras como das histórias que ele contava, a animação era colorida e bastante movimentada  , o que contrastava com o que estávamos habituados de desenhos animados semelhantes como o Panda Tao Tao, e a dobragem transmitia essa alegria envolvendo-nos completamente. Estes desenhos animados passaram também pela SIC em 1994 e 95, voltando aos ecrãs nacionais à sua casa original, mas com uma nova dobragem, em 2007 dando na RTP 2 pela hora do jantar.




Enviar um comentário Blogger